ANO: 25 | Nº: 6403
18/04/2019 Cidade

Começam as movimentações para levar água à Serrilhada

Foto: Arquivo JM

Fornecimento de água foi autorizado pelo Governo do Uruguai há 7 meses
Fornecimento de água foi autorizado pelo Governo do Uruguai há 7 meses

por Marcelo Rodríguez

Acadêmico de Jornalismo da Urcamp

 

Após muitos anos de luta, a população da localidade da Serrilhada, na tríplice fronteira entre Bagé, Dom Pedrito e Rivera, conquistou autorização da República Oriental do Uruguai para obter água a partir do vilarejo vizinho, Cerrillada, do lado uruguaio da fronteira. A lei nº 19.658, que autoriza o fornecimento de água às cerca de 24 famílias, foi aprovada pelos senadores e deputados reunidos na Assembleia Geral do Uruguai, em 11 de setembro de 2018. A legislação foi sancionada pelo presidente uruguaio Tabaré Vázquez, no dia 20 do mesmo mês.

De lá pra cá, o compromisso do município de Bagé foi de fazer a obra para levar água de Cerrillada, no Uruguai, até as residências brasileiras na Serrilhada. No ano passado, o vice-prefeito bajeense Manoel Machado prometeu em duas oportunidades o início das obras, mas, segundo ele, a quantidade de trabalho que o Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé acumulou em 2018 acabou atrasando o processo. Ontem, dia 17, foi confirmado que começa, hoje, o levantamento de informações para início das obras.

“É importante esclarecer que, durante esse tempo, os moradores da Serrilhada não ficaram desabastecidos. Eles já recebiam água através de uma rede não regularizada. O compromisso que nós assumimos foi o de fazer uma rede nova, após a oficialização do fornecimento de água por parte do Uruguai. Conversei com o diretor do Daeb e pedi prioridade para executar estes trabalhos”, explicou Manoel Machado. Ainda, segundo ele, não devem ser necessários grandes recursos e a previsão é de que a obra seja concluída até o fim deste mês.

A visita dos técnicos do Daeb à Serrilhada deve ser acompanhada pelo vice-prefeito de Bagé e por representantes da Prefeitura de Dom Pedrito. A partir deste levantamento, será definido o cronograma de execução das obras. Machado adiantou que, se não houver nenhum imprevisto, a obra deve demandar somente a utilização de uma retroescavadeira e de tubos para distribuição de água.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...