ANO: 25 | Nº: 6330
24/04/2019 Esportes

Jogar na defensiva ou partir para o ataque: a dúvida da batalha de Vacaria

Foto: Yuri Cougo Dias

Vitória simples classifica o jalde-negro
Vitória simples classifica o jalde-negro
São duas as possibilidades do Bagé, domingo, em Vacaria. Jogar com Digaô e abrir mão de um jogador de velocidade ou partir para o ataque e surpreender os donos de casa. E essa dúvida pautará o trabalho do técnico Márcio Nunes, até sexta-feira, no Estádio Pedra Moura. Agendado para as 15h30min, o confronto contra o Glória vale vaga na semifinal da Divisão de Acesso e deixará o vencedor a dois confrontos da elite do futebol gaúcho.
Como já mencionado em reportagens anteriores, o regulamento prevê que sejam relacionados apenas três jogadores que tenham atuado na primeira divisão de algum estadual. Desde a semana passada, o Bagé tem quatro jogadores nessa situação: Digaô (Aimoré), Leomir (Guarani-MG), Welder (Avenida) e Skilo (Portuguesa-RJ). Ou seja, sempre que todos estiverem disponíveis, um deles terá que ficar de fora. No jogo de ida contra o Glória, Digaô foi o escolhido. Para tomada de decisão, Nunes garante que levará em conta o viés estratégico. E é justamente isso que pauta o debate sobre qual formação será adotada para o duelo deste domingo.
Dono da camisa 10, Leomir é visto como peça fundamental. A dúvida fica na postura. Se optar por maior proteção defensiva, Digaô sai na frente. Como contrapartida, teria que sacar Welder ou Skilo, possivelmente, este último citado. Embora reconheça os cuidados que precisam ser reparados no domingo, Nunes considera Leomir, Skilo e Welder fundamentais. "Fica difícil abrir mão de um deles, mas vamos fazer alguns testes nos treinos. O certo é que vamos adotar uma estratégia diferente. Creio que será um jogo muito estudado e que o Glória não virá para cima a todo momento. Enfrentamos um adversário muito forte, que investiu alto na competição. Tivemos entre duas e três chances de liquidar, no domingo, mas, infelizmente, não convertemos. Tomamos um gol de bola parada, num lance muito duvidoso, porém, respeito o critério do árbitro. O problema foi o pênalti claríssimo, não marcado sobre o Maicon Santana. Mais uma vez, será um jogo parelho", argumenta.

Movimentação no Departamento Médico

Além do atacante Érick Foca e do goleiro Pablo, o Bagé tem mais outro jogador de fora. Com lesão no ligamento do joelho, Matheus Damasceno precisará ficar afastado por quatro semanas. A única chance de voltar seria, possivelmente, num jogo de volta de uma final. Outro que também desfalca é o volante Jéfferson Bernardo, também com lesão no ligamento. Em relação a Sílvio, o zagueiro passa por processo de recuperação da parte física e só estará disponível caso o Bagé se classifique para a semifinal. Já o zagueiro Ílson treina normalmente e está liberado.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...