ANO: 25 | Nº: 6260

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
27/04/2019 Airton Gusmão (Opinião)

Sejamos testemunhas da Ressurreição de Jesus

Em uma de suas falas, o Papa Francisco refletindo sobre a Páscoa, nos diz o seguinte: "Deixemo-nos transformar pela sua força, para que também através de nós, no mundo os sinais de morte deixem o lugar aos sinais de vida. Levai em frente esta certeza: o Senhor está vivo e caminha ao nosso lado na vida. Esta é a vossa missão. Levai em frente esta esperança. Permanecei alicerçados nesta esperança, nesta âncora que está no céu; segurai com força a corda, permanecei ancorados e levai em frente a esperança. Vós, testemunhas de Jesus, deveis levar em frente o testemunho de que Jesus está vivo, e isto dar-nos-á esperança, dará esperança a este mundo um pouco envelhecido devido às guerras, ao mal e ao pecado. Alegrai-vos e exultai, porque o Senhor Jesus ressuscitou! Deixai-vos iluminar e transformar pela força da ressurreição de Cristo, a fim de que as vossas existências se tornem um testemunho da vida que é mais forte que o pecado e a morte" (Audiência geral, 03 de abril de 2013).
A Páscoa cristã é a celebração de um fato, a Ressurreição de Jesus Cristo. É a passagem de Jesus da morte para a vida e a vitória do amor dele sobre o pecado. A Ressurreição é essa passagem, é a passagem do sem vida para a vida; é questão de vida, a vida de Jesus e a vida nova do povo de Deus. Na Páscoa Jesus realizou concretamente a missão para a qual ele veio ao mundo: a salvação.
A Ressurreição de Jesus é a verdade culminante de nossa fé em Cristo, crida e vivida como verdade central pela primeira comunidade cristã, transmitida como fundamental pela Tradição, estabelecida pelos documentos do Novo Testamento, pregada, juntamente com a cruz, como parte essencial do mistério pascal: Cristo ressuscitou dos mortos. Por sua morte venceu a morte, aos mortos deu a vida.
Conforme testemunham os evangelhos, a ressurreição de Jesus não é um evento pontual, o retorno de uma pessoa à vida, mas um acontecimento que operou uma passagem, abriu as portas dessa vida para a vida definitiva proposta a toda a criação por Deus. Um jeito novo de Jesus estar entre os seus, implicou o desvelamento de quem ele é e da verdade sobre a sua missão no mundo. E também, como consequência dessa revelação, a possibilidade de uma vida nova para os seus seguidores. A ressurreição é algo que aconteceu a Jesus, mas que não se limitou a ele. Foi um evento dado à experiência dos discípulos e oferecido ao mundo para a salvação de toda a criação.
Em nenhuma outra época da humanidade foi tão necessário e urgente experimentar a vida do Ressuscitado para poder levar ao mundo sua paz, sua justiça, sua alegria e sua vida plena. A ressurreição de Jesus já nos alcançou, e a sua força já atua em nós por meio do Espírito Santo, convidando-nos, a exemplo de Maria Madalena, de Pedro, do Discípulo amado e demais homens e mulheres que fizeram a experiência do seu encontro com Ele; a sair dos nossos túmulos: a indiferença, o medo, a falta de esperança, a nossa não reação diante das maldades e injustiças da sociedade e do mundo; a falta de espírito eclesial e comunitário, a falta de humanidade e solidariedade. Deixemo-nos encontrar pelo Ressuscitado e sejamos testemunhas de sua presença e mensagem de vida e salvação para todos.
Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade!

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...