ANO: 26 | Nº: 6526
30/04/2019 Cidade

Leilão de itens pessoais do ex-presidente Médici é cancelado

Foto: Reprodução JM

Caixa de música suíça em jacarandá e prata com a inscrição `Presidente Médici - 19 de fevereiro de 1974`
Caixa de música suíça em jacarandá e prata com a inscrição `Presidente Médici - 19 de fevereiro de 1974`

Cerca de 150 itens pessoais pertencentes ao general Emílio Garrastazu Médici, ex-presidente do Brasil, entre outubro de 1969 a março de 1974, que iriam a leilão hoje, em Porto Alegre, acabaram sendo doados pela família para o Exército Brasileiro. Agora, tais peças irão compor o acervo da Fundação Parque Histórico Marechal Manoel Luís Osório.

O acervo conta com medalhas, comendas e placas de homenagem e comemoração da época que, posteriormente, veio a ser conhecida como "Anos de Chumbo". As peças marcam datas e encontros importantes para a história do País.

Conforme informações do escritório do leiloeiro oficial dos itens, Daniel Chaieb, de Porto Alegre, os objetos foram doados pela viúva de um dos filhos de Médici. O acervo conta com peças muito interessantes, como uma baixela de prata com o nome de Médici, que foi presenteado a ele pelo governo de Portugal, durante uma visita diplomática, e a placa em bronze miniatura da placa de inauguração da ponte Rio Niterói, de 1974, e medalha que marcou a posse do presidente norte-americano Richard Nixon, em 1969. Também estão entre os itens curiosos, dois baralhos de cartas com a inscrição "Ninguém segura este país", no verso, ilustrada com uma faixa verde e amarela; foto emoldurada do presidente Médici na abertura das obras da Rodovia Transamazônica e caricatura do presidente feita por Mário Mendez, em 1971.

Itens em homenagem à esposa do general, Scylla Médici, também compõem o acervo, como uma medalha, em prata, que a nomeia madrinha do submarino Humaitá, construído pelo estaleiro Vickers Limited (Inglaterra) e lançado em novembro de 1971.

Museu abrigará acervo

A fundação Parque Histórico Marechal Manuel Luís Osório é reconhecida como entidade de Utilidade Pública pela União, pelo Estado e pelos municípios de Osório e Tramandaí. A fundação tem como seu presidente de honra Emílio Garrastazu Médici, pois sua criação foi ideia do bajeense, em 9 de maio de 1969.

Médici nasceu Bagé, em 1905, e foi o 28º presidente do Brasil, o terceiro do período da Ditadura Militar; governou entre 30 de outubro de 1969 e 15 de março de 1974. Seu período na presidência ficou conhecido, historicamente, como Anos de Chumbo.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...