ANO: 25 | Nº: 6333
01/05/2019 Cidade

Gasolina sobe sete centavos por litro para distribuidoras

Foto: Tiago Rolim de Moura

Valores ainda não chegaram as bombas
Valores ainda não chegaram as bombas

Desde as primeiras horas desta quarta-feira, o valor da gasolina passou a ter um acréscimo médio de sete centavos nas distribuidoras. O anúncio foi feito pela Petrobras ainda na segunda-feira (29). O litro do diesel não sofrerá aumento.

Conforme o levantamento realizado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), de 21 a 27 de abril, em nove postos de combustíveis de Bagé, o valor mínimo da gasolina no município era de R$ 5,19 e o máximo de R$ 5,29. Ontem, o valor praticado, segundo levantamento parcial realizado pelo Jornal MINUANO, variava entre R$ 5,26 e R$ 5,39. Em algumas redes, o consumidor que tivesse cadastro ou cartão de descontos poderia pagar R$ 4,84. O aumento anunciado pela Petrobras, porém, ainda não foi repassado.

O preço final ao consumidor atende às leis de mercado e não depende da estatal, podendo ficar acima ou abaixo do aumento nas refinarias. Sobre o valor pago pelos motoristas nas bombas, incidem tributos estaduais e municipais, além do valor da mão de obra, custos de operação e margem de lucro de cada distribuidora e de cada posto de combustível.

Em nota, a Petrobras mencionou que “a política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo". E completou: "a paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”.

Segundo a companhia, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A: gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. “Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis", explicou a Petrobras.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...