ANO: 25 | Nº: 6485
08/05/2019 Cidade

Magno Cesarino responde pela Coordenadoria Regional de Saúde

Foto: Reprodução JM

Profissional atuou como coordenador adjunto do órgão entre abril de 2015 e dezembro de 2018
Profissional atuou como coordenador adjunto do órgão entre abril de 2015 e dezembro de 2018
O assessor jurídico Carlos Magno Henquer Cesarino, de 47 anos, atua, interinamente, como titular da 7ª Coordenadoria Regional de Saúde (7ªCRS) desde o início do ano, após o antigo responsável pelo órgão, Daltro Paiva, ter seu pedido de exoneração aceito pelo governo do Estado. Embora ainda não tenha a confirmação se continuará no cargo ou será substituído por um futuro nome indicado pelo governador Eduardo Leite, o servidor projeta metas de trabalho.

Desde 2011, Cesarino atua como assessor jurídico da 7ª CRS, onde assumiu o cargo de coordenador adjunto em abril de 2015. Graduado em Direito pela Urcamp, ele também possui pós-graduação em Direito Civil pela instituição de Ensino Superior e em Direito Sanitário pela Unisinos.

Entre suas prioridades à frente da CRS, Cesarino destaca a conclusão do estudo, junto à 3ª CRS, de Pelotas, que busca a capacitação do atendimento na região. "Queremos levantar quais são nossas necessidades, quais as dificuldades, fazer um diagnóstico muito mais preciso do que nós temos hoje e do que ainda precisamos na nossa região, para que possamos regularizar estas situações", comenta.

Além disso, o coordenador informa que estão sendo trabalhadas as questões internas da Coordenadoria, visando maior diálogo entre os setores. Uma das ações realizadas até agora, segundo o interino, foi a criação de novas comissões de acompanhamento dos contratos dos funcionários que prestam serviços para o Estado. "Até então, tínhamos apenas uma comissão fixa para todos os contratos da Coordenadoria. Agora, temos comissões para cada função, o que nos possibilita fazer um acompanhamento mais de perto e verificar as demandas de cada área", conta.

Reforma da CRS

Outra prioridade apontada por Cesarino é a reforma no prédio da 7ª CRS, que, há mais de 20 anos, não recebe melhorias e sofre com infiltrações e problemas em sua rede elétrica. No ano passado, porém, foi aprovada uma verba para a intervenção e, agora, o processo está tramitando e o edital do processo licitatório deve ser publicado em breve. "A gente está fazendo o possível para que ainda neste ano tenha início a reforma", declara.

O prédio que abriga a Coordenadoria, situado na avenida Marechal Floriano, nº 1172, foi doado para o Estado em julho de 1948. O projeto prevê melhorias na fachada do prédio, na rede elétrica, reforma dos laboratórios, banheiros e pintura. O valor previsto para a reforma é de R$ 380 mil e todos os encaminhamentos já foram entregues para o Estado.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...