ANO: 26 | Nº: 6590
10/05/2019 Cidade

Em operação, Pampa Sul terá 400 postos de trabalho

Foto: Simôni Costa/ Especial JM

Em construção desde 2015 e se aproximando da finalização, a Usina Termelétrica Pampa Sul (Miroel Wolowski) iniciou a desmobilização de operários envolvidos no canteiro de obras. Agora, outra equipe se prepara para assumir uma nova etapa no complexo: a operação da usina, que já recebeu o aval para início das atividades em teste do Ministério de Minas e Energia, através da Agência Nacional de Energia Elétrica.

Nos últimos quatro anos, o canteiro de obras movimentou milhares de trabalhadores que, com a finalização do complexo, passaram a ser dispensados de forma gradual. Segundo informações repassadas pelo gerente regional da Engie Brasil no Rio Grande do Sul, Renato Schmidt Barbosa, durante os quatro anos, o canteiro de obras movimentou trabalhadores de diversas áreas, na maioria ligados à construção civil e montagem eletromecânica. "No pico máximo de movimentação, em abril de 2018, mais de cinco mil pessoas, entre as várias empresas contratadas pela chinesa SDEPCI para desenvolver atividades na obra, estiveram trabalhando no canteiro de obras", destacou.

Barbosa ressalta que, durante o período de construção da usina, em média 67% da mão de obra foi oriunda do Rio Grande do Sul, dos quais 45% foi do município de Candiota, 19% de Bagé, 7% de Pinheiro Machado e 5% de Hulha Negra. Os demais, 24%, foram de outros municípios do Estado.

"Com a obra aproximando-se da sua conclusão, é natural que aconteça a desmobilização gradual de trabalhadores, uma vez que os empregos gerados eram temporários e acompanhavam o desenvolvimento da obra", explica. Com isso, conforme dados de março de 2019, 1.919 pessoas ainda estão trabalhando na obra. A expectativa é que, acompanhando o término das atividades nos próximos meses, estes trabalhadores também sejam desmobilizados.

Usina em atividade, nova equipe em ação

A expectativa é que durante a operação comercial da Pampa Sul sejam mantidos, aproximadamente, 400 postos de trabalho diretos e indiretos. Para a usina, somente de trabalhadores diretos são, aproximadamente, 100 postos de trabalho. Os demais deverão ser disponibilizados por fornecedores e prestadores de serviços, como os envolvidos nas manutenções mecânica, elétrica, civil, no manuseio de cinzas, carvão, calcário e gesso, na realização de fretes e transportes, no fornecimento de alimentação, de serviços de vigilância, limpeza e manutenção, e no setor de tratamento de água para uso na Usina.

Para os postos de trabalho diretos na Usina já foram admitidos diversos profissionais para as áreas de operação e manutenção, outras na área de tratamento de água, de engenharia e para o administrativo da empresa. Neste momento, também estão em fase final de admissão, profissionais para o administrativo e a engenharia da operação, com o aproveitamento de pessoal que já trabalhava na obra da Usina e que são da região.

O gerente regional conta que também foram admitidas 22 pessoas entre os formandos dos cursos pós- técnicos de "Operador de Processos de Geração de Energia Elétrica" e de "Eletromecânico de Manutenção". E outras 18 pessoas oriundas das terceiras turmas dos cursos estão, desde março de 2019, realizando o estágio previsto para os melhores alunos. As atividades estão sendo desenvolvidas na UTE, com previsão de duração de um ano.

Os cursos de formação pós-técnica de "Operador de Processos de Geração de Energia Elétrica" e de "Eletromecânico de Manutenção" foram uma iniciativa da Engie Brasil, em parceria com o Senai/RS e realizou três turmas de cada curso. O objetivo foi formar mão de obra técnica especializada para a operação e manutenção de usinas térmicas e que poderá ser aproveitada na empresa, bem como em qualquer usina do Brasil.

Barbosa ressalta que as demais vagas de trabalho direto serão para Operadores, Técnicos de Manutenção, Engenheiros e Gerentes, e serão disponibilizadas por meio do site da empresa. Os interessados devem cadastrar seu currículo no site e, em caso de interesse em alguma vaga, deverão vincular seu currículo com a vaga pretendida, observando se o currículo cumpre os requisitos da vaga. "Para as vagas de postos de trabalho indireto, os critérios de contratação e oferta das vagas serão elaborados e disponibilizados pelas empresas contratantes", explica.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...