ANO: 25 | Nº: 6260
16/05/2019 Estado

Estado terá mais R$ 7,4 milhões para investir em serviços de saúde mental

Foto: Marília Bissigo / SES / EspecialJM

Arita anunciou Unidade de Acolhimento para adultos especializada no atendimento de gestantes usuárias de drogas, primeira experiência na área, a ser implantada no Centro de Saúde São João da Reserva, em São Lourenço do Sul
Arita anunciou Unidade de Acolhimento para adultos especializada no atendimento de gestantes usuárias de drogas, primeira experiência na área, a ser implantada no Centro de Saúde São João da Reserva, em São Lourenço do Sul
A secretária da Saúde, Arita Bergmann, anunciou, na tarde desta quinta-feira, a habilitação de 38 leitos hospitalares em saúde mental e 14 novos serviços de saúde mental no Estado para que recebam verbas federais por meio do Ministério da Saúde, no valor de R$ 7,4 milhões ao ano. O anúncio ocorreu no 14° Mental Tchê, em São Lourenço do Sul.

Entre os serviços que serão implantados, está a Unidade de Acolhimento para adultos especializada no atendimento de gestantes usuárias de drogas, primeira experiência na área, a ser implantada no Centro de Saúde São João da Reserva, em São Lourenço do Sul.

Arita lembra que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, quando esteve no Estado, em abril, se comprometeu a habilitar novos serviços de saúde mental a pedido do governo estadual.

Serviços que receberão verbas federais:

- Nove equipes multiprofissionais de atenção especializada em saúde mental, em Porto Alegre
- Um Centro de Atenção Psicossocial (Caps) tipo 1, em Soledade
- Um Caps Álcool e Drogas tipo 3, em Barra do Ribeiro
- Um Serviço Residencial Terapêutico tipo 2, em Cachoeira do Sul
- Uma Unidade de Acolhimento adulto, em São Lourenço do Sul
- Uma Unidade de Acolhimento infantil, em Santa Cruz do Sul

Laboratório de planificação

A secretária também anunciou que a região Sul do Estado foi a escolhida pela gestão estadual para ser laboratório da planificação em saúde mental, com objetivo de colocar a rede básica como ordenadora do cuidado.

O laboratório será em São Lourenço do Sul. Deve ter também um ambulatório de especialidade em saúde mental. Por critérios técnicos, o município foi escolhido para o desenvolvimento do projeto da planificação através da equipe do Albert Eisntein, de São Paulo.

Mental Tchê

Autoridades e gestores da área de saúde se reúnem em São Lourenço do Sul,  entre hoje e amanhã, na 14ª edição do Mental Tchê. Com o tema "Saúde Mental na Atenção Básica: fortalecendo as redes de saúde por um cuidado e(a)fetivo", o evento traz mesas com profissionais da área de diversas cidades gaúchas e também de São Paulo.

Paralelamente, ocorrem apresentações culturais e exposições de geração de renda e atividades dos usuários da Rede de Atenção Psicossocial (Raps). A atividade é direcionada a profissionais de saúde, usuários do SUS, familiares, gestores, estudantes e demais interessados.

São Lourenço do Sul foi o município pioneiro no Rio Grande do Sul na implantação dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), com Arita Bergmann à frente da Secretaria Municipal da Saúde, em 1988. Hoje, a cidade conta com três Caps, incluindo um infantil e um especializado no tratamento de usuários de álcool e drogas, e 30 leitos psiquiátricos no Hospital Geral. O evento ainda faz alusão ao Dia Nacional de Luta Antimanicomial, celebrado em 18 de maio.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...