ANO: 25 | Nº: 6256

Egon Kopereck

egonkopereck@gmail.com
Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz
18/05/2019 Egon Kopereck (Opinião)

Valor de um simples abraço

Amigo leitor!
Dia 22 de maio é denominado: "Dia do Abraço". Quanto vale um abraço? Fugindo um pouco de um tema de cunho espiritual, quero hoje destacar algo, que, na verdade, é fruto de um coração cheio de amor. Um coração bondoso, carinhoso, feliz, transformado pelo amor de Deus: O abraço.
Existem muitas maneiras de expressar carinho, afeto, seja por palavras, como por gestos e atitudes. Porém, talvez nenhuma possa transmitir isso tão bem, quanto um caloroso abraço. Esse gesto é conhecido no mundo inteiro, não precisa de palavras, nem de tradução. É apenas um gesto de carinho, amor e consideração.
Um abraço alegra tanto quem o dá, quanto quem o recebe. Um abraço ameniza a tristeza, combate a incerteza, seca as lágrimas, diminui o medo, divide alegrias, comemora com o amigo, acalma corações aflitos e atribulados. Um abraço pode transmitir uma série de sentimentos: amizade, amor, solidariedade, felicidade, compaixão, coragem, ânimo, e por aí vai. Um abraço sincero, é um dos gestos mais bonitos e significativos. O abraço, por vezes, diz o que palavras não conseguem expressar.
Marta Medeiros, escritora, disse certa vez: "Onde afinal, é o melhor lugar do mundo? Meu palpite: Dentro de um abraço."
Poucas coisas custam tão pouco e confortam tanto como um simples abraço. Se é assim, então, abra os braços e abrace mais.
Disse alguém: "Nos seus braços eu encontro segurança contra todas as tempestades da vida. Seus braços não falam, mas quando me abraçam eu escuto as palavras mais belas de todas."
Virgínia Satir, especialista em terapia familiar, escreveu: "Precisamos de quatro abraços por dia para sobreviver. Precisamos de oito abraços, por dia, para nos manter. Precisamos de 12 abraços, por dia, para crescer."
Disse alguém: "Sua presença me faz tão bem. Seu sorriso me deixa tão feliz. Seu abraço me faz ficar melhor nas horas mais difíceis." Para o frio e para o amor ou até para desvanecer qualquer dor não tem nada melhor do que um abraço.
Nem sempre encontramos as palavras certas para dizer o que sentimos, é por isso que existe o abraço.
Quando escrevo este artigo, é o Dia da Família. É exatamente na família que deve ser o melhor e o primeiro lugar para praticar o gesto do abraço. A família que é e deve ser o melhor lugar para se ficar, viver e amar.
Amigo leitor! Jesus acolheu, abraçou as crianças quando estas vieram até ele. Jesus acolheu e abraçou dezenas de pessoas aflitas e angustiadas, carentes e solitárias. E, no final, num gesto extremo de amor e compaixão, abriu os braços para serem pregados numa cruz, pagando a tua e a minha culpa. Se Jesus assim nos amou, por que ficar de braços fechados, não dispostos a abraçar, acolher e ajudar o nosso semelhante?
Sejamos mais compreensivos com as necessidades do nosso próximo. Pratiquemos o amor. Não falo desse amor banal, muitas vezes interesseiro, que o mundo fala e propaga, mas falo do amor que vem de Deus e leva a ele, aquele amor como ele amou e demonstrou.
Que o abraço sincero seja algo normal em nosso viver e que assim, no amor de Deus, possamos construir um mundo mais fraterno, leal, fiel, honesto e verdadeiro, sem falsidade e hipocrisia. Feliz Dia do Abraço!

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...