ANO: 26 | Nº: 6590
29/05/2019 Segurança

Júri popular de réus acusados de matar o pedreiro Jorge Luiz da Silva Vieira, em 2017, já começou

Foto: Arquivo JM

À época, o delegado Luis Eduardo Benites indicou que “a motivação decorreu de disputas por pontos de tráfico de drogas”
À época, o delegado Luis Eduardo Benites indicou que “a motivação decorreu de disputas por pontos de tráfico de drogas”
Começou, por volta das 10h30, desta quarta-feira, 29, o júri popular dos acusados de matar o pedreiro Jorge Luiz da Silva Vieira, de 43 anos, ocorrido em março de 2017, na rua Avelino Marques Chaves.

Os réus são Adriano Henrique Padilha Sanhudo,  Alisson Inacio Gonçalves Gonçalves, Cristian de Souza Ferreira, Flávio Portes Figueira, Guilherme da Rosa Domingos e Índio Vargas Porto.

À época, o delegado regional Luis Eduardo Benites indicou que “a motivação decorreu de disputas por pontos de tráfico de drogas”.

O crime

Por volta das 20h, do dia 4 de março de 2017, a vítima foi atingida com disparos de arma de fogo no rosto e no abdômen, em frente a uma residência, no bairro Estrela D’Alva. Segundo o registro da ocorrência, vizinhos teriam visto quando um veículo passou pelo local. No carro, estariam três pessoas suspeitas de efetuar os disparos. A esposa da vítima estava próxima no momento do crime. Ela informou que viu o veículo suspeito. A residência onde aconteceu o homicídio é um ponto conhecido de venda de entorpecentes.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...