ANO: 25 | Nº: 6354
31/05/2019 Cidade

Mais de R$ 2 milhões serão investidos para potencializar o turismo do pampa gaúcho

Foto: Tiago Rolim de Moura

Qualificação  é importante para manter o fluxo de turistas
Qualificação é importante para manter o fluxo de turistas

A Secretaria de Cultura e Turismo e Sebrae firmaram, nesta semana, uma parceria para investir em um projeto que promete potencializar o turismo no pampa. O projeto, denominado Caminhos do Pampa Gaúcho, irá investir mais de R$ 2 milhões na qualificação e capacitação de agentes que lidam com o setor. O convênio foi firmado entre o vice-prefeito Manoel Machado e o superintendente do Sebrae, Fabrício Burkert.

Conforme a secretária de Cultura e Turismo, Anacarla Flores, além de Bagé, participam do projeto os municípios de Caçapava do Sul, Candiota, Dom Pedrito, Lavras do Sul, Quaraí e Santana do Livramento. Ela explica que o projeto será desenvolvido em três anos e, neste tempo, cada município dará uma contrapartida para o Sebrae. “O órgão irá captar a maior parte do valor através de empresas parceiras”, disse.

Anacarla ressalta que a expectativa é que o projeto possibilite um aumento de fluxo de turistas na região, a geração de novos negócios, além de possibilitar a qualificação de serviços e empreendimentos. “Vamos trabalhar em conjunto com todas as entidades ligadas ao turismo para diagnosticar tudo o que é necessário para o setor”, relata.

Em Bagé, já foram priorizados quatro roteiros: Caminhos dos Parreirais da Campanha, dos Olivais, da Lã e independente.

Desenvolvimento

O projeto Caminhos do Pampa foi criado a partir de uma demanda apontada no programa Líder - Liderança para o Desenvolvimento Regional. Iniciado em 2015, o trabalho desenvolvido pelo Sebrae, em parceria com governança regional e instituições, entre elas a própria Fundação Attila Taborda/Urcamp, apontou os setores com potencial para alavancar o desenvolvimento regional. Um dos segmentos foi o turismo. Com a demanda reconhecida, o Sebrae realizou um levantamento de informações sobre o setor na região entre os anos de 2016 e 2017. Dos 13 municípios mapeados, sete foram escolhidos.

Durante o tempo de duração do projeto, cerca de 50 empresas da região serão acompanhadas pelo Sebrae com o objetivo de qualificar e alavancar o turismo e fomentar o desenvolvimento regional. As ações devem iniciar em junho e atender não apenas empresas do setor privado (meios de hospedagem, rede gastronômica, agências de viagem e equipamentos turísticos), mas também entidades de governança e setor público. Cada segmento será incluído em um subprojeto específico, como o Acolhida no Pampa, voltado às empresas do ramo da hotelaria e Sabores do Pampa, para a área da gastronomia.

Para 2019, estão previstas 3.088 horas de consultoria, 357 de capacitação e uma missão/viagem técnica. A estratégia do Sebrae é atuar com as empresas e articular parceiros, como o poder público, para auxiliar na gestão do turismo e, ao final, estruturar de roteiros e comercializar dos produtos. A ideia é que, em 2021, o projeto encerre com sete roteiros com fluxo turístico e gestão turística regional estruturados.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...