ANO: 25 | Nº: 6257
01/06/2019 Fogo cruzado

Frente parlamentar defende manutenção da CGTEE como empresa pública

Foto: Divulgação

Colegiado foi instalado em ato realizado em Brasília, na quarta-feira
Colegiado foi instalado em ato realizado em Brasília, na quarta-feira
Instalada pela Câmara dos Deputados, na semana passada, a Frente Parlamentar pela Preservação da Soberania Energética Nacional Mantendo e Fortalecendo as Concessionárias Públicas de Energia Elétrica vai defender a manutenção da Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE), com sede em Candiota, como empresa pública. O Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul (Senge-RS) e a Federação Nacional dos Engenheiros e outras entidades do setor participaram do ato de instalação, na quarta-feira, em Brasília,
A Frente foi proposta pelo deputado federal Pompeo de Matos, do PDT gaúcho. Na justificativa apresentada à Câmara, o parlamentar argumenta que ‘os debates que ocorrerão no âmbito desta frente parlamentar serão extremamente valiosos, e terão a nobre missão de esclarecer a população brasileira sobre a importância de mantermos sob o controle do Estado, concessionárias historicamente fundamentais para o desenvolvimento do país’.
A frente deve debater o futuro da Eletrobras e de suas subsidiárias (entre elas, a CGTEE, que integra a proposta de desestatização do governo federal). “As concessões das empresas públicas de geração, transmissão e de distribuição foram renovadas pelo poder concedente em 2012 e 2015, assegurando-as o direito de administrar as concessões por mais 30 anos, outorgando a elas a missão de garantir o suprimento de energia elétrica de qualidade, com segurança e confiabilidade a preços justos, respeitando o princípio da modicidade tarifária, a todos os brasileiros”, reforça.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...