ANO: 25 | Nº: 6312
06/06/2019 Urcamp em Pauta

O curso de Fisioterapia e o novo método de ensino

Foto: Samuel Oliveira/EspecialJM

Acadêmicos realizam práticas ao longo da graduação
Acadêmicos realizam práticas ao longo da graduação
por Samuel Oliveira
Acadêmico de Jornalismo da Urcamp

Muita gente associa a Fisioterapia apenas à massagem e pensa que sua área de atuação se restringe aos consultórios particulares. Engana-se! A Fisioterapia é fundamental na busca do resgate ou manutenção da funcionalidade dos pacientes atendidos. E foi através do contato indireto com a profissão, que a egressa do curso Karen Schultze teve a certeza do que queria fazer na vida.
A fisioterapeuta, hoje, trabalha na área de ortotraumatologia, na reabilitação através do Pilates e com a Reeducação Postural Global, o RPG. Karen conta como a Urcamp contribuiu no processo de desenvolvimento profissional. "A faculdade me deu a base para estudar e correr atrás da área de atuação que mais me identifiquei", ressalta. Segundo ela, a esfera da saúde sempre lhe atraiu e um problema na família ajudou na escolha. "Meu pai faleceu de câncer e vi, naquele momento, que não tinha condições psicológicas de fazer Medicina e comecei a ver em qual outra profissão me encaixava, nisso surgiu a Fisioterapia em minha vida", completa.
Já a aluna do primeiro semestre da Urcamp, Louane Hermes de Garcia, 19 anos, conta que sempre se identificou com o curso. "Sempre gostei de saber como o corpo funciona e, no Ensino Médio, comecei a pesquisar sobre os cursos que tinham aqui em Bagé e um dos que mais me identifiquei foi a Fisioterapia", explica.

Graduação I
A Urcamp está com um novo método de ensino, a Graduação I, que proporciona maior interação entre o professor e aluno. A acadêmica fala sobre o que está achando. "A nova graduação está muito bacana, está mais dinâmica. As aulas tornam-se cada vez mais práticas", ressalta a jovem. Em poucos meses no curso, Louane já percebe a relação da teoria com a prática da profissão."Já tive várias oportunidades de visitar o Núcleo de Práticas em Saúde, no Hospital Universitário da Urcamp, e de ver acadêmicos de Fisioterapia realizando atendimentos", comenta.
É como explica a coordenadora do curso, professora Ana Colpo, sobre as mudanças no método de ensino. "É uma metodologia completamente diferente. Buscamos, nesta nova graduação, aumentar a inserção do profissional na comunidade, o que permite, através dos projetos integradores, que os alunos tenham ampliada a associação da teoria com a prática", diz.
Segundo ela, nos primeiros módulos, é possível que o estudante conheça a área de atuação do fisioterapeuta. "Temos uma clínica e um hospital escola que são bastante importantes na construção do aprendizado dos alunos. E com a reestruturação do espaço físico, temos obtido melhoras, e tido cada vez mais o reconhecimento da comunidade que conta com o curso de Fisioterapia como mais uma forma de atendimento de saúde na cidade", finaliza a coordenadora.
O curso de Fisioterapia da Urcamp tem duração total de dez semestres e é oferecido no campus central de Bagé.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...