ANO: 25 | Nº: 6311
06/06/2019 Candiota

Projeto vai envolver 17 escolas no desenvolvimento de ações sustentáveis

Foto: Marcelo Rodriguez Barboza/ Especial JM

Costa, Goelzer e Kadel Jr. destacam pioneirismo da iniciativa na Capital do Carvão
Costa, Goelzer e Kadel Jr. destacam pioneirismo da iniciativa na Capital do Carvão

Idealizado há cerca de três anos, pela equipe da Copelmi Mineração Ltda., quando a empresa ainda projetava a implantação de uma mina de carvão mineral em Candiota, o projeto SSM Candiota Sustentável, elaborado numa parceria com a Quinta da Estância - Inovação em Educação, Ecologia e Lazer -, foi, oficialmente, lançado ontem, Dia Mundial do Meio Ambiente. A ação, que prevê, entre outras coisas, cerca de 80 oficinas vivenciais e mais de 20 saídas de campo, pretende envolver as 17 escolas do município, abrangendo cerca de 2,5 mil alunos, das redes pública e privada, contemplando desde a Educação Infantil, Ensinos Fundamental e Médio, assim como o EJA e seus respectivos docentes.
Em visita à redação do Jornal MINUANO, ontem à tarde, o gerente de Controle da Copelmi, Nelson Kadel Jr., e o diretor de Relacionamento com Mercado da Quinta da Estância, Rafael Sittoni Goelzer, acompanhados por Eduardo Costa, publicitário da Estúdio Propaganda, detalharam parte do trabalho que terá início agora, e deve ser desenvolvido, com ênfase, até agosto, culminando com uma premiação à melhor ação desenvolvida.
De acordo com Goelzer, a meta principal é estimular o surgimento de ideias que possam ser implantadas nos entornos das instituições de ensino, bem como em suas comunidades, atendendo os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável (ODSs) inseridos na Agenda 2030, proposto pela Organização das Nações Unidas. "A ideia é que as oficinas e as saídas técnicas resultem no surgimento de ideias para serem desenvolvidas. Vamos acompanhar este processo e, em agosto, voltaremos para avaliar cada trabalho e premiar o melhor, com uma visita à Quinta na Estância", conta ao enaltecer: "não queremos apenas apresentar informação, mas garantir subsídios para que cada um dos contemplados deem continuidade no futuro (...) é algo que não terá fim, será permanente". Ao mesmo tempo, diz ele, a capacitação de professores vai visar o estímulo de novas ações. "De fato, vamos criar um banco de ideias".
Questionado sobre a parceria, Kadel Jr. argumenta que há cerca de 30 anos a Copelmi pesquisa o mercado de Candiota, culminando com a instalação da mina Seival Sul Mineração, recentemente, que abastecerá a Usina Pampa Sul, quando a mesma entrar em operação. "Sempre buscamos trabalhar a sustentabilidade, preservando o meio ambiente. Tanto que temos provas de áreas mineradas no passado que, hoje, estão totalmente recuperadas (...) No caso desta iniciativa, é um plano além de uma ação pontual, que projetamos muito antes de começarmos o projeto da mina", cita. O gerente de controle relata que a empresa buscou a Quinta da Estância, que possui know how no setor, que articulou, há cerca de três anos, a construção da proposta. "Esperamos que ultrapasse os limites da nossa existência enquanto empresa. Não é uma contrapartida ambiental, até porque articulamos muito antes de recebermos a Licença de Operação", atesta.
Conforme os representantes das empresas, o 1º Projeto de Educação Ambiental Vivencial do RS já adaptado à Base Nacional Comum Curricular, na prática, busca antecipar, na Capital do Carvão, um processo que será obrigatório em todas as instituições do País. Em síntese, a ação, que terá participação da Prefeitura de Candiota, prevê circuito dos campos de experiências na Educação Infantil, Linguagens, Ciências da Natureza, Humanas e Matemática, para o Ensino Fundamental e Ensino Médio, assim como universidades, auxiliando o município a alcançar os ODSs e, desse modo, adequando a cidade a um caráter voltado à sustentabilidade.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...