ANO: 25 | Nº: 6335
12/06/2019 Cidade

Eleição para o Conselho Tutelar tem quinze nomes homologados

Foto: Tiago Rolim de Moura

Ildamar adianta que campanha de candidatos só iniciará após reunião oficial
Ildamar adianta que campanha de candidatos só iniciará após reunião oficial
Quinze nomes foram homologados para concorrer às cinco vagas do Conselho Tutelar de Bagé na eleição do próximo dia 6 de outubro. O pleito acontece em todo o país de forma unificada e, pela primeira vez, será realizado com o uso de urnas eletrônicas. Além dos cinco titulares, também serão apontados dois suplentes para cada vaga da próxima gestão, que terá duração de quatro anos.
Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), Ildamar Silva Martinez informa que, após análise dos inscritos, foram homologados os seguintes nomes: Cláudio Oliveira Rodrigues, Vera Lúcia da Silva Brião, Felipe Cunha Dourado, Maria Cristina Mendes Tarouco Nunes, Cleide Maria Rolim da Silva, Vera Regina Fagundes da Cunha, Claudete Carrion Brasil Machado, Suzete Vieira Lara, Adevanir Lindomar Santana Pereira, Rodrigo Fialho de Oliveira, Cláudia Viviane da Rosa Gonçalves, Luis Augusto Rodrigues Moreira, Cláudia Fabrício Romariz, Leonardo de Oliveira Pereira, Davi Medeiros dos Santos.
"Nesta eleição temos dois candidatos que não concorreriam porque já vinham de duas gestões consecutivas. Mas eles foram beneficiados com a lei homologada pela presidência da República, que permite a reeleição para conselheiro após dois mandatos", explica. Os candidatos ainda não estão autorizados a realizar a campanha, que só deve iniciar após a primeira reunião oficial com a comissão eleitoral, quando serão informados das regras para publicidade.
A votação acontece no dia 6 de outubro, das 8h às 17h, em nove pontos da cidade: Escola José Otávio, Escola Félix Contreiras Rodrigues, Fundação Bidart, Clube Caixeiral, Escola Téo Vaz Obino, Centro Social urbano, Colégio Monsenhor Costábile Hipólito, Escola Kalil A Kalil e Escola São Pedro. Todos os bajeenses podem votar, desde que estejam em dia com suas obrigações eleitorais. O pleito será fiscalizado pelo Ministério Público, que também vai conduzir o escrutínio da votação.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...