ANO: 25 | Nº: 6331

Cássio Lopes

cassio_241@hotmail.com
12/06/2019 Cássio Lopes (Opinião)

Leonardo Bagé

Em 1976, vai a São Paulo em busca de contatos com duplas sertanejas; consegue algumas gravações, mas, sem a repercussão pretendida. Três meses depois, retorna para o Rio Grande do Sul e passa a produzir o selo fonográfico "Querência", pelo qual trabalhou e lançou mais de 200 títulos e autores, entre os quais: "Gaúcho da Fronteira", "Os Mirins" e "Os Atuais".
Em 1978, compõe "Céu, Sol, Sul, Terra e Cor" e vence a III Ciranda Teuto Rio-Grandense de Taquara, acompanhando pelo conjunto "Os Mirins". Em 1979, começa a série de gravações individuais com o disco "Leonardo", pela K-Tell. Em 1980, é um dos vencedores da I Guarita da Canção de Torres, com "Batismo do Sul". No ano de 1981, lança o LP "O Fumo". Em 1982, vence a Califórnia da Canção de Uruguaiana, com "Tertúlia", acompanhado pelo conjunto "Os Serranos". Lança o LP "Bagual de Chácara", pela Discos Chororó.
Prossegue em intensa série de show e lança o LP "Viva a Bombacha", pela Chanteler. Em 1984, sai pela Gravações Elétricas, o LP "Morocha Não", cuja canção título era uma resposta à humorística "Morocha", surgida em festivais. Em 1986, vence a Ciranda das Cirandas, festival que fazia um balanço de dez anos, onde concorriam as vencedoras de cada ano. Leonardo havia vencido com "Céu, Sol, Sul, Terra e Cor", em 1978. Lança o LP "Carta à Uruguaiana", pela Chanteler.
Em 1987, recebe o título de "Compositor do Ano", do Sindicato dos Compositores. Sai pela ACIT, o disco comemorativo "Leonardo – 25 Anos". Em 1989, lança o LP "Passo Fundo, Tchê", pela ACIT. Um ano após, lança o disco "21 Grande Sucessos", pela ACIT. Em 1991, lança o disco "Aos desgarrados", pela ACIT.
Dois anos após, lança o disco "O analista bem perto de Bagé", mais uma vez pela ACIT. Em 1994, lança o disco "Vivências" pela ACIT. Três anos após, vence o Festival Ronco dos Roncos, em São Francisco de Paula. Em 1997, lança o CD "Exageros de Gaúchos", pela USA Discos.
Em 1998, de volta à ACIT, lança "O Homem do Pala Branco". Um ano após, recebe o troféu "Guri", da RBS, como destaque do ano. Lança o CD "As Mais Premiadas", pela ACIT. Em 2000, a canção "Céu, Sol, Sul, Terra e Cor" é escolhida em enquete popular realizada pelo jornal Zero Hora como a "Música Símbolo do Rio Grande do Sul", entre as principais músicas do século XX. Retornando à USA Discos, lança o CD "Dança do Maribondo".
Em 2001, lança o CD "Só Sucessos", pela USA Discos. Dois anos após, lança o CD "Os 16 Grandes Sucessos", pela ACIT. Em 2004, apresentao CD "Pátria Azul", pela Agevê Music. Em 2008, lança o CD "Só Sucessos - Acústico", pela USA Discos. Dois anos após, lança o CD "35 Mega Sucessos", pela Mega Tchê.
É, seguramente, um dos maiores compositores da história do Rio Grande do Sul e, ao lado de Teixeirinha e Elton Saldanha, um dos autores mais gravados por terceiros. Foi casado em primeiras núpcias com Sueli e, pela segunda vez, com Margarete Mählmann Teixeira, do qual teve o filho Jader Moreci Teixeira Filho.
Desde abril de 2003, apresentava, aos domingos, um programa de música nativista na Rádio Guaíba, chamado "Província de São Pedro". Faleceu no dia 7 de março de 2010, em Viamão, deixando o filho e três netas.

Fontes:
Revista CEEE/Som do Sul, Fascículo nº 7, Porto Alegre, Editora Alcance, 2002, 18 p.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Leonardo_(cantor_nativista)

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...