ANO: 25 | Nº: 6384

Egon Kopereck

egonkopereck@gmail.com
Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz
15/06/2019 Egon Kopereck (Opinião)

A lição de bambu

Amigos leitores!

O escritor Tarcísio Gonçalves Pereira, no seu livro: "Buscando as Coisas do Alto", traz uma reflexão bem interessante sobre a planta do Bambu. Diz ele que o bambu nos propicia sete grandes ensinamentos. Quero compartilhar esses ensinamentos e tecer alguns comentários sobre os mesmos. Diz o autor desse livro, que um menino passava alguns dias de férias na casa dos avós, quando aconteceu uma violenta tempestade, que derrubou árvores e fez bastante estrago.
Quando o tempo melhorou, o neto perguntou ao avô como era possível que o vento tenha derrubado uma enorme figueira, que era necessário quatro pessoas para abraçá-la, e o bambuzal não sofrera nada, ao que o avô expôs sete razões e lições que o bambu nos traz:
1º) A primeira lição que o bambu nos traz, disse o avô, é a humildade de se curvar na hora da tempestade, o que a figueira não fez. A humildade é uma virtude que precisa ser cultivada por nós. Em Gálatas, capítulo 5, na Bíblia Sagrada, é um dos dons que o Espírito Santo nos concede. Devemos nos curvar, não diante dos problemas e das dificuldades da vida, mas diante daquele que é o único que pode nos socorrer e ajudar em toda e qualquer situação, a saber, o nosso Deus e Senhor, que é "Refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações." (Salmo 46.1)
2º) A segunda lição, disse, o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, porque o ele tem de altura, também tem de profundidade. Também nós precisamos aprofundar cada dia mais nossas raízes em Deus, deixando ele habitar em nossos corações pela leitura, meditação e reflexão na sua Palavra, e, então, conversando com ele em oração.
3º) Terceira lição: você já viu um bambu sozinho? Somente quando planta nova, mas logo permite que nasçam e brotem outros ao seu lado. Parece saber que vai precisar deles. Eles estão sempre juntos, grudados uns com os outros. Também nós precisamos uns dos outros. Diz a Bíblia no Salmo 133: "Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!"
4º) O bambu nos ensina a não criar galhos. Como ele vive em grupo, a sua meta é sempre pra cima, eles não se permitem criar galhos. Às vezes, nós perdemos tempo demais, criando dificuldades, problemas sem necessidade, o que nos impede, muitas vezes, de vivermos em paz, olhando sempre pra cima, para aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida, a saber, o Salvador Jesus.
5º) A quinta lição, é que o bambu está cheio de nós, e não de "eus". Os nós, em nossa vida, são pessoas que nos ajudam a vencer problemas e dificuldades. Os problemas e as dificuldades são, muitas vezes, nossos melhores professores, pois nos ensinam a confiar em Deus acima de tudo.
6º) A sexta lição é que o bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que rouba o nosso tempo, tira a nossa paz, não seremos plenamente felizes. Esvaziar-se de si mesmo é estar pronto a se deixar preencher pelo poder do Espírito Santo.
7º) E a última lição do bambu, disse o vô, é que ele cresce sempre pra cima, seu alvo é o alto. Amigos leitores, como disse no início, gostei muito dessas lições. Se nós buscamos as coisas do alto, entregando sempre nossa vida nas mãos de Deus, com certeza, viveremos bem mais felizes, alegres, seguros e esperançosos, pois as dificuldades não nos trarão medo, nem preocupação, pois estaremos sempre preocupados em entregar toda nossa vida nas mãos de Deus, e aí não tem o que temer.
Pense nisso!

Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...