ANO: 25 | Nº: 6383
15/06/2019 Cidade

Família de Jesus Ollé Vives doa acervo do pediatra para o Museu Dom Diogo de Souza

Foto: Divulgação

Balança por onde passaram centenas de bajeenses durante as décadas de atuação do pediatra
Balança por onde passaram centenas de bajeenses durante as décadas de atuação do pediatra

Personagem ilustre na história de Bagé e na vida de milhares de crianças da região, o pediatra Jesus Ollé Vives, agora, tem sua trajetória eternizada junto à memória da Rainha da Fronteira. Recentemente, a esposa do médico, Leda Ollé, realizou a doação de diversos artefatos, itens de uso profissional, para o Museu Dom Diogo de Souza, através da Associação dos Amigos dos Museus de Bagé, presidido pelo médico Adauto Simões Pires.

A entidade mantida pela Fundação Attila Taborda (FAT) recebeu um acervo com 25 itens. Entre os recebidos pela comissão gestora dos museus está a balança de pesagem por onde passaram centenas de bajeenses. O acervo doado pela família fará parte do Memorial da Medicina, inaugurado em 2007.

O médico nasceu em Bagé e, aos sete meses, foi residir na Espanha com a família. Retornou à Rainha da Fronteira com sete anos, fluente no catalão e já com a certeza de que seria médico. Na adolescência, estudou na capital gaúcha. Foram seis anos de estudos na UFRGS até obter o diploma.

Doutor Jesus Ollé se orgulhava de ter atendido até três gerações de uma mesma família. Nos cinquenta anos dedicados à Medicina, confessou que a pureza das crianças era um dos adjetivos mais fantásticos que conhecia. Foi também presidente do Grêmio Esportivo Bagé, um dos torcedores mais assíduos do jalde-negro.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...