ANO: 26 | Nº: 6543
18/06/2019 Esportes

Mais uma vez, Guarany e Gaúcho decidem vaga no Acesso

Foto: Yuri Cougo Dias

Alvirrubro decide em casa no dia 30
Alvirrubro decide em casa no dia 30
Apontados desde o início como os favoritos a subir, Guarany e Gaúcho, mais uma vez, decidirão vaga na Divisão de Acesso de 2020. Angustiados na Terceirona, em função do peso de ambas as camisas e os investimentos em relação às demais equipes, um deles será obrigado a amargurar mais uma temporada na Terceirona. O confronto deste domingo, às 15h, na Arena BSBios, em Passo Fundo, abre a série de 180 minutos da reedição da final de 2016.
Naquela ocasião, foi o lado alvirrubro que venceu. Treinado por Geverton Duarte, o Guarany daquele ano encantou a todos pelo belo toque de bola e alto nível técnico apresentado. A diferença é que, em 2016, somente o campeão subia para a Divisão de Acesso. O confronto de ida foi no Estádio Antônio Magalhães Rossell e o Guarany saiu na frente ao vencer por 3 a 2, com direito a um "hat-trick" do centroavante Castilho. No duelo de volta, em Passo Fundo, o Gaúcho saiu na frente, com Fischer, mas o volante Bruno Barbosa e o atacante Welder foram responsáveis pela virada (2 a 1) e por garantir o caneco. Infelizmente, no ano seguinte, com um elenco totalmente reformulado, o Índio bajeense não conseguiu manter o ritmo e, novamente, foi rebaixado à Terceirona.
Em 2018, assim como neste ano, Guarany e Gaúcho eram apontados como as principais forças. Mas nenhum deles subiu. O alvirrubro acabou sendo eliminado, na semifinal, para o Farroupilha. Já a equipe de Passo Fundo caiu no "tapetão", por escalação irregular de atleta. A expectativa era de que ambos se encontrassem numa final. Mas se o confronto não ocorreu, agora, a oportunidade surgiu.

Pressão na segunda etapa

Questionado sobre a atuação no empate com o Santa Cruz, no domingo, o técnico Vanderson Pereira afirma que o Guarany teve oportunidade de liquidar o jogo na primeira etapa, porém, não soube aproveitar. "Estávamos bem posicionados e até os 30 minutos controlamos o jogo. Mas, quando tu não define a situação, tu começa a dar moral para o adversário, ainda mais que se tratava de uma equipe de tradição, com uma camisa de peso. No segundo tempo, criamos uma ou duas oportunidades. É natural que tendo uma vantagem e não podendo tomar gol o jogador viesse a recuar um pouco, embora a gente pedisse para que isso não acontecesse. Mas também tivemos que lidar com a lesão do Kevin. Colocamos um zagueiro. Depois, começou a vir muita bola aérea. Às vezes, tinha quatro ou cinco jogadores dentro da área. Felizmente, o sistema defensivo e o goleiro Eder foram muito bem", avalia.
Sobre o adversário, Vanderson sabe das dificuldades que podem ser oferecidas pelo Gaúcho. Entretanto, afirma ter confiança total no elenco. "Realmente, vale como uma final, pois é o momento de conseguir o principal objetivo de todo o trabalho. Serão dois jogos difíceis, porém, a equipe está preparada. Temos algumas dificuldades que precisam ser reavaliadas nesta semana. Mas vamos com o que temos de melhor", frisa.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...