ANO: 25 | Nº: 6334
24/06/2019 Urcamp em Pauta

Profissionais de Jornalismo garantem a informação da sociedade

Foto: Rodrigo Kluwe Veiga/EspecialJM

Graduação, na Urcamp, tem duração de quatro anos
Graduação, na Urcamp, tem duração de quatro anos

por Romulo Rodrigues Ritta
Acadêmico de Jornalismo da Urcamp

Curiosidade é uma característica que já nasce com o ser humano. Desde bebês, nos interessamos a entender o mundo onde vivemos, investigar os porquês, as causas e os motivos pelos quais as coisas acontecem. Essa curiosidade é fundamental para a aprendizagem e o desenvolvimento da inteligência, estimulando e evoluindo o cérebro. E é justamente esta a palavra-chave para quem quer seguir carreira no Jornalismo.

A função do jornalista é, basicamente, buscar fontes confiáveis, coletar informações, analisar os fatos, e publicar a notícia da maneira mais neutra possível, independente de suas certezas e crenças pessoais. Outra coisa importante a se frisar é o compromisso com a verdade. Aliás, Jornalismo e verdade se completam, são praticamente sinônimos. Apesar disso, a propagação de notícias falsas (Fake News) nunca foi tão grande, principalmente através das redes sociais, o que aumenta ainda mais o trabalho e o tempo gastos com checagem de informações.

Quem endossa esse discurso é Glauber Pereira, coordenador do curso de Jornalismo da Urcamp. "O Jornalismo continua sendo uma ponte para a democracia, ele garante o diálogo entre vários setores da sociedade", frisa. O professor também destaca as diferenças que a profissão sofreu nos últimos anos. "O Jornalismo é o mesmo, a notícia continua com o mesmo conceito, porém o que muda na relação do jornalista nessa última década é o domínio da tecnologia. O profissional atual precisa ter o controle e conhecimento das diversas plataformas colocadas à disposição", afirma Pereira.

Na prática, esse domínio da tecnologia abre várias oportunidades de emprego, como o que aconteceu com Patrick Corrêa, formado pela Urcamp. O hoje cinegrafista, da RBS TV Bagé, começou a trabalhar na emissora ainda como estudante, na função de editor de vídeo. "Eu estava no segundo semestre quando vi um comercial na televisão dizendo que tinham vagas abertas na RBS. Mandei currículo e fui até lá. Tinha a noção da edição em fita, que é uma coisa diferente. Aí disseram que precisavam de editor e, então, fui contratado", conta.

Decidir um curso que provavelmente será a carreira por toda vida não é das tarefas mais simples. Alguns escolhem de maneira inusitada, bem pouco convencional. "Eu estava indecisa, não tinha a menor ideia do que fazer. Aí eu fiz um teste vocacional e, entre vários resultados, deu jornalismo. Como tem algumas áreas que eu gosto, como audiovisual, eu optei por fazer", ressalta Sheron Maia de Sousa, estudante do 2º módulo da Graduação I da Urcamp.

Para quem gosta de aprender, buscar conhecimento é um curso bem interessante, pois oferece a chance do graduando vivenciar diversas situações. "Acima e antes de tudo, o egresso do jornalismo é uma pessoa que se prepara para entender o mundo e antecipar o novo, ou seja, nós precisamos, antes dos demais, reunir informações suficientes para antecipar a realidade do dia seguinte. Quando nós fazemos isso, auxiliamos os cidadãos e os setores da sociedade a tomarem suas decisões", explica Pereira.

O mercado de trabalho para quem conquistar o diploma de Jornalismo é bem vasto e diverso. O profissional pode atuar em vários meios como jornal impresso, jornais e portais on-line, blogs, revista, rádio e televisão, fazendo função de redator, editor, repórter, cinegrafista, fotógrafo, produtor, âncora. O formado pode ainda trabalhar na área de comunicação corporativa, com assessoria de imprensa, ser produtor de documentários, ou ainda exercer a docência.

O curso de Jornalismo da Urcamp tem duração de quatro anos (oito semestres) e tem aulas no turno da noite. A graduação está disponível no campus Bagé.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...