ANO: 25 | Nº: 6332
25/06/2019 Esportes

Após 10 anos, Jane Morales volta a competir

Foto: Yuri Cougo Dias

Bajeense ostenta marca de tricampeonato mundial em Las Vegas
Bajeense ostenta marca de tricampeonato mundial em Las Vegas
Reconhecida internacionalmente por ter sido a primeira mulher brasileira a obter o tricampeonato mundial, em Las Vegas, nos Estados Unidos (2003, 2006 e 2009), Jane Morales, 55 anos, estava afastada das competições, como atleta, desde 2009. Passados 10 anos, a halterofilista voltou à ativa, neste sábado, ao conquistar o mundial de Caxias do Sul, com 35kg levantados no power bíceps. O resultado traz, novamente, confiança à atleta, que já tem como meta outra competição, ainda em 2019.
Inicialmente, a ideia de Jane era coordenar uma equipe em Caxias do Sul. Entretanto, por motivos particulares, os atletas não puderam participar. "Como eu já tinha confirmado presença, decidi ir sozinha. Eu tenho muita força nos braços e, como não pegaria a parte do corpo que tenho lesão, não comprometia minha musculatura. Só tenho a agradecer a todas as pessoas que proporcionaram essa oportunidade", ressalta.

Lesões e cirurgia

Após o tricampeonato mundial, Jane decidiu se aposentar das competições de levantamento de peso. Num primeiro momento, o propósito era cumprir uma promessa ao seu pai que não viajaria mais de avião. Em 2013, a situação se agravou com um desgaste femural. No entanto, Jane conseguiu fazer a cirurgia  em 2015, graças a ajuda de patrocinadores, depois de ter enfrentado dois anos na fila do Sistema Único de Saúde (SUS). "Pelo fato de eu ter sido atleta na vida inteira, minha recuperação foi muito boa. Entretanto, fiquei impossibilitada de voltar a competir", ressalta.
Não bastasse o problema no fêmur, Jane teve que lidar com outro impasse: a perda de visão, em decorrência de diabetes. Em novembro de 2018, em consulta médica, a atleta foi informada que teria que passar por uma cirurgia o mais rápido possível, por envolver a retina. Então, mais uma vez, Jane mobilizou o comércio local e entidades voltadas às ações filantrópicas. Ao todo, foram três cirurgias: dezembro de 2018, fevereiro e março de 2019. Recuperada de mais uma batalha, decidiu voltar ao ramo das competições, claro, com uma perspectiva diferente.

Agradecimentos

Durante esses 10 anos, Jane destaca que se não tivesse o suporte da sociedade e empresariado local, não teria conseguido realizar todas as cirurgias necessárias e, posteriormente, voltado a competir. Na viagem para Caxias do Sul, no sábado, a halterofilista contou com apoio de Óptica Conquistadora, Restaurante Cinturão, Campos do Sul Carne, Barô Bar e Petiscos, Supermercados Nicolini e Sociedade Recreativa Os Zíngaros. Ela também agradece o Clube de Mães Recy, por ter fornecido espaço para realização de um bingo.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...