ANO: 26 | Nº: 6577
04/07/2019 Esportes

Guarany x Brasil-FA será no domingo

Foto: Arquivo pessoal

Zagueiro atuou lesionado contra o Gaúcho
Zagueiro atuou lesionado contra o Gaúcho
No início da semana, até se estipulou que o jogo de ida da final da Terceirona ocorresse no sábado. Porém, de encontro com o que fora previsto, a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) confirmou Brasil de Farroupilha x Guarany para domingo, às 15h, no Estádio das Castanheiras, em Farroupilha. Já o duelo de volta será no dia 14, também num domingo, às 15h, no Estádio Antônio Magalhães Rossell. Nesta última fase, para fins de desempate, não há o critério do gol qualificado, ou seja, o procedimento é de somatória simples de gols.
Ambos já estão garantidos na Divisão de Acesso de 2020. Na teoria, a perspectiva é de que os times entrassem em campo de "sangue doce". Porém, além do fato dos próximos 180 minutos estarem valendo uma taça, a invencibilidade estará em jogo. Vale lembrar que tanto Guarany quanto o Brasil-FA ainda não perderam na Terceirona. E a campanha é praticamente idêntica. No retrospecto técnico, ambos possuem oito vitórias e seis empates. O desempate é no saldo de gol: Guarany (15) e Brasil-FA (13). E ser campeão sem sofrer uma única derrota será um grande feito a ser registrado na história dos clubes.
Para este confronto de ida, o técnico Vanderson Pereira tem esperança no retorno de alguns atletas que têm frequentado o Departamento Médico, como é o caso do lateral esquerdo Kevin, o meia Bruno Meuer e o centroavante Leandro Rodrigues, que fez somente uma partida na competição. A situação do atacante Andrei também será reavaliada. Mesmo que tenha entrado no segundo tempo contra o Gaúcho, o jogador não estava em suas melhores condições e só foi utilizado devido à relevância do confronto.

O retorno triunfal de Roger Renan

Decisões sempre rendem grandes histórias. No início da semana, o jornal MINUANO divulgou os bastidores do goleiro Eder, um dos principais nomes do acesso alvirrubro. Hoje, traz relato sobre o zagueiro Roger Renan, que converteu uma das penalidades que garantiram a vaga na Divisão de Acesso. Formado na base do Criciúma, ele rompeu o músculo adutor inteiro e o tendão parcial, em 2018, o que lhe deixou fora dos gramados por oito meses.
Pelo Guarany, no jogo de ida das quartas de final, diante do Santa Cruz, teve uma entorse no tornozelo e a ruptura de dois ligamentos. Entretanto, na base da "superação", conseguiu atuar no confronto mais importante do Guarany no ano. "Consegui ir para o jogo e ajudar minha equipe a conquistar o tão sonhado acesso, sendo o meu segundo aqui no Rio Grande do Sul. É hora de agradecer a Deus por tudo que ele vem me proporcionando nessa temporada, mas com foco na grande final para conquistar o título de forma invicta", disse.
A campanha invicta tem chamado a atenção. Porém, nos primeiros jogos, o grupo atual era visto com desconfiança. Para Roger, o fator principal para ter obtido o resultado foi a responsabilidade. "Quando o grupo chegou em Bagé, já carregávamos uma grande responsabilidade em defender a camisa de um clube com tanta tradição no Rio Grande do Sul. Sabíamos também do nosso favoritismo, mas isso não bastaria se não trabalhássemos com força e determinação. Nossa equipe conseguiu o Acesso de forma invicta, contando com a melhor defesa. Como defensor, é gratificante esses números", observa.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...