ANO: 25 | Nº: 6380
10/07/2019 Segurança

Bagé e região irão contar com seis novos policiais civis

A população gaúcha passou a contar, desde segunda-feira, com novo reforço na área da segurança pública. Na presença do governador Eduardo Leite, do PSDB, do vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, e da chefe da Polícia Civil, Nadine Anflor, a Academia de Polícia Civil (Acadepol) formou 412 policiais civis. A nomeação já foi publicada no Diário Oficial do Estado. Para Bagé e região, segundo o titular da 9ª Delegacia Regional de Polícia do Interior, delegado Luis Eduardo Benites, hoje se apresentam seis novos policiais civis, às 14h, na sede da delegacia.
No total, foram nomeados 205 inspetores e 207 escrivães de Polícia Civil. Os alunos fazem parte das 52ª e 53ª turmas da Acadepol. O curso de formação teve duração de seis meses, com início em dezembro do ano passado. Mais de 44 mil candidatos disputaram 1,2 mil vagas (600 para cada cargo), sendo que os 431 primeiros colocados foram selecionados para fazer o curso.
O governador Eduardo Leite agradeceu aos alunos e aos servidores da segurança em geral por escolherem atuar em uma missão como essa, que exige sacrifícios pessoais, do convívio familiar e, eventualmente, da própria vida, para que a sociedade possa desfrutar de paz e de tranquilidade. “Sabemos o quanto podemos interferir positivamente na vida das pessoas. Não podemos, no exercício da função, esquecer que, por trás dos números, existem rostos e pessoas, com demandas e expectativas”, afirma.
Leite ressaltou a queda nos índices de criminalidade, que muito devem ao esforço e à dedicação dos agentes da segurança pública. Em junho, os indicadores criminais mais recentes, confirmaram tendência de queda na maioria dos delitos no Rio Grande do Sul. Os dados mostraram redução de 71% nos latrocínios em Porto Alegre entre janeiro e maio de 2019, com dois casos, em relação ao mesmo período do ano anterior, quando houve sete ocorrências.
Também houve retração expressiva nos dados do Estado, que cortou pela metade os roubos com morte em maio, de oito para quatro – o menor número para o mês desde que a contagem de crimes foi iniciada, em 2002.

Todas as regiões contempladas
Primeira mulher a chefiar a Polícia Civil, Nadine também parabenizou os formandos, enaltecendo a possibilidade de poder contar com colegas na missão que descreveu como árdua, mas recompensadora. “Vocês escolheram estar na melhor Polícia Civil do Brasil, com indícies de elucidação de 70% nos homicídios e de 99% nos feminicídios. Manter o reconhecimento da instituição perante as comunidades depende do trabalho de vocês. Quando a polícia é bem estruturada, forte e respeitada, o crime não tem espaço, e a impunidade não prevalece”, declara.
Este foi o maior concurso da Polícia Civil nos últimos anos, considerando a relação candidato/vaga. O último concurso havia sido em 2013. Esta turma de formandos também foi a primeira a ser habilitada como brigadista de incêndio de nível intermediário.
Também delegado, o vice-governador Ranolfo sintetizou o sentimento que tem com relação à atividade policial em uma palavra: comprometimento. “É isso que a sociedade e que os agentes de governo esperam de vocês. Dedicação integral para servir e para proteger a nossa sociedade”, pontua.
Os novos policiais já poderão exercer as atividades ainda na primeira quinzena de julho. Por questão de estratégia, o local em que cada um irá trabalhar não será divulgado, mas a Secretaria da Segurança Pública garante que todas as regiões do Estado serão contempladas.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...