ANO: 25 | Nº: 6310
11/07/2019 Luiz Coronel (Opinião)

Danúbio Gonçalves, a eternização do instante

Ah, esse olhar atento,
preciso e rápido,
afiando lâminas
para revelar nas gravuras
a amarga plástica
das charqueadas.

Nas areias de Torres,
na geometria das cores,
os etéreos balões,
ramalhetes de flores
anunciando o outono.

As mulheres e o mar.
Seus pincéis revelam    
o aroma da pele
e os cristais do suor.

Sob os céus marroquinos,
com mantos e turbantes
sua pintura se fez miragem.

Suas mãos revelam
as viúvas de Nazaré,
negros pássaros
da solidão, com suas
mortalhas de treva.

Danúbio descobre
a vida que habita
em cada segundo
e o eterniza...

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...