ANO: 25 | Nº: 6334

Viviane Becker

viviminuano@hotmail.com
Colunista social do Jornal Minuano, Viviane Becker é experiente jornalista de geral e conhecida editora do caderno de variedades Ellas.
12/07/2019 Caderno Ellas

Inverno negro

Foto: Reprodução JM

por Janine Pinto
Estilista/colaboradora

 

O inverno 2019 foi sombrio para vários criadores de moda, inspirados em histórias de terror, recriaram uma atmosfera escura, mas emocionante e cheia de graça!

Miuccia Prada se inspirou no anti-herói Frankenstein duas vezes este ano. Não está sozinha ao mostrar que a visão romanceada de um mundo perfeito deu lugar a um cenário colérico. De Londres a São Paulo, as marcas têm levado para a passarela nestes 2019 discussões sobre as batalhas femininas diárias. Com cabelos trançados como os da Vandinha da “Família Addams” – a série criada nos anos 1960 chega ao cinema no segundo semestre, em formato de animação –, as modelos mostraram uma coleção híbrida, misturando alfaiataria e couture, masculino e feminino, contos de fadas e punk, uniformes e rendas, botas pesadas e sapatos cobertos de glitter, flores e bolsos utilitários.

Em janeiro, entre ternos bem cortados para o menswear, ela incluiu 20 vestidos com florais bold conectados a referências vindas do militarismo apresentada no mês seguinte, na mesma passarela montada na Fondazione Prada, em Milão.

A mesma vibe seguida por Pierpaolo Piccioli. Em parceria com Jun Takahashi, da Undercover, ele criou a estampa do beijo neoclássico do século 19 entrelaçado a uma rosa pop-punk que alinhavou toda a coleção, junto a fragmentos de textos sob influência do Movimento pela Emancipação da Poesia. Marc Jacobs transitou entre extremos e delicadeza, vestidos cobertos por uma nuvem de tule preto, lenços finalizados com laços expressivos, bordados e estampas dramáticas, o jovem designer.

Erdem Moralioglu(Erdem) transformou em moda a vida e o estilo da italiana Orietta Doria Pamphilj (1920–2000), cujo pai foi preso por resistir ao fascismo de Mussolini,  Simone Rocha – outro nome em ascensão – passeou entre a artista plástica Louise Bourgeois e o controverso filme de terror “A Tortura do Medo”, de 1960, em que um psicopata gravava as expressões de terror das mulheres que matava. Até mesmo Anthony Vaccarello arriscou uma visão particular sobre o tema.

Apesar da moda refletir seu tempo, queremos pensar que a próxima estação vem mais leve!

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...