ANO: 25 | Nº: 6334

Dilce Helena Alves Aguzzi

dilcehelenapsicologa@gmail.com
Psicóloga
16/07/2019 Dilce Helena Alves Aguzzi (Opinião)

Os golpes da vida

Todos têm expectativas de que sua vida mude para melhor em aspectos que vão do pessoal ao amoroso e financeiro. E para isso é frequente aguardarem por um fator externo, decisivo e salvador como um golpe de sorte, a força do destino, ajuda divina, etc. O que nem todos percebem é que as raízes da transformação ou da estagnação estão dentro de cada um. No interior da mente de todos existe a linguagem dos pensamentos. Tal linguagem tem uma gama enorme de nuances, variando entre os dois extremos, entusiasmo ou depressão. A variação entre estes polos dá o tom do pensamento. E em determinados momentos da vida, estes imprimem tão fortemente sua influência que geram crenças não apenas sobre si mesmo com também sobre a vida, o mundo, o trabalho. Essas crenças produzem padrões de comportamento e sentimentos geradores de infelicidade, inadequação, desinteresse ou confiança e motivação. Algumas vezes uma situação de injustiça vivenciada de perto deixa marcas a tal ponto que a pessoa desenvolve a partir daí uma certeza de que na vida tudo é injusto. Da mesma forma, uma infância com amor e limites bem definidos pode desenvolver um adulto com uma boa dose de autoconfiança que o motiva para agir em busca de felicidade. Sendo assim, é de grande ajuda fazer uma boa avaliação em suas crenças, pensamentos e ideias preconcebidas a respeito de aspectos importantes de sua vida, principalmente aqueles que parecem que não estão dando muito certo. Tente eliminar de seu universo particular expressões do tipo: Não tenho sorte. Pra mim tudo dá errado. Tenho dedo podre para escolher amor. Dinheiro e sucesso não são pra mim... E outras tantas que existem e se popularizam pelo aparente humor, mas que na verdade são expressões amargas e pessimistas. Todos esses pensamentos são derrotistas, ou seja, encerram a questão, não deixando esperança de um resultado bem-sucedido, o que anula a vontade de agir. Fazem mal porque golpeiam de morte a raiz de nossas atitudes - o pensamento criativo! Atreva-se a pegar aspectos de sua vida que são importantes e transforme os pensamentos que você tem sobre eles. Exercite o pensamento de modo ativo, positivo, claro e objetivo. Por exemplo: - Amo a mim mesmo - Sou feliz, livre e criativo - Tenho força e vitalidade - Tenho saúde - Nada é difícil para mim - Em minha vida sempre há crescimento - Aceito a mim mesmo e me compreendo - Tenho força e determinação para mudar o que é preciso Faça sua própria lista de acordo com suas necessidades e dificuldades. Invista na criatividade e capacidade de transformação. Mudar os pensamentos é essencial. E não vale dizer que não é possível, pois, se você não consegue mudar seus próprios pensamentos como vai transformar sua própria vida?


No interior da mente existe a
linguagem dos pensamentos

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...