ANO: 26 | Nº: 6555
20/07/2019 Cidade

Auditoria Militar de Bagé realiza primeira videoconferência internacional

Foto: Divulgação

Objetivo foi ouvir testemunha que se encontrava em Londres
Objetivo foi ouvir testemunha que se encontrava em Londres
A 2ª Auditoria da 3ª Circunscrição Judiciária Militar realizou, no início do mês, sua primeira audiência por videoconferência internacional. A chamada aconteceu entre as cidades de Bagé e Londres, no Reino Unido.
O objetivo da videoconferência foi ouvir uma testemunha militar que se encontrava naquela cidade, de forma a dar prosseguimento à ação penal que apura irregularidades em processo licitatório relacionado à reforma de um edifício da Marinha em Rio Grande. A audiência foi realizada em juízo monocrático e conduzida pelo juiz federal substituto Wendell Petrachim Araujo. Participaram do ato o Ministério Público Militar e os acusados, com seus respectivos advogados constituídos.
Para o magistrado, este tipo de tecnologia resolve uma das principais dificuldades nas ações penais, que é ouvir as partes de lugares distantes e onde não há órgão da Justiça Militar. “Videoconferências das ações penais em trâmite possibilitam mais agilidade nos processos judiciais, funcionalidade e economia de custos à Justiça Militar da União”, salienta o juiz.
O Sistema Nacional de Videoconferência foi desenvolvido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) há quatro anos e tem como principal objetivo gerar rapidez e segurança aos atos do Judiciário, proporcionando assim mais eficiência na prática de trabalho dos magistrados brasileiros.
A videoconferência pode ser usada para reuniões e para a execução de atos processuais, como oitivas e interrogatórios, reduzindo deslocamentos, gastos e emissão de cartas precatórias (instrumento utilizado pela Justiça quando existem pessoas a serem ouvidas em comarcas diferentes).

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...