ANO: 25 | Nº: 6382

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
22/07/2019 Divaldo Lara (Opinião)

Aniversário comemorado com recuperações e conquistas

Bagé comemorou mais um aniversário! Nosso município é protagonista quando a história do nosso Rio Grande do Sul é contada, com participação direta nas lutas e batalhas até chegar onde estamos hoje.
Com um povo forte e aguerrido, Bagé é uma cidade que não cansa de lutas, hoje não mais com conflitos de guerra, mas que segue trilhando batalhas consigo mesmo para se erguer. E, juntos, estamos!
Esse ano, comemorei o aniversário da nossa Bagé de longe, por bons motivos. Ótimos motivos, aliás. Direto de Brasília, acompanhado do nosso presidente da Câmara de Vereadores, Esquerda Carneiro, visitamos gabinetes em busca de mais recursos e benefícios. Um desses encontros foi com o deputado federal Sanderson, que além de destinar 700 mil reais em emendas parlamentares (200 mil para aquisição de implementos agrícolas e 500 mil para asfaltamento), nos contou que morou em Bagé por cinco anos e que aqui fez grandes laços de amizade com nossa população.
O aniversário chega também com ares maduros e com privilégios de cidades de grande porte. Em pouco tempo, seremos uma das únicas 130 cidades de todo o País a oferecer voos comerciais. Para quem não sabe, nosso Brasil tem mais de cinco mil municípios e estar entre 130 cidades a oferecer voos é realmente um diferencial.
Para quem ainda não entendeu a importância desta conquista, isso significa que despertaremos atenção de investidores, empresários, indústrias. Serão empreendedores ávidos por implementar seus negócios em nossa região, trazendo renda, emprego e bons negócios em uma região que ainda carece de tantos serviços e/ou produtos. Dificilmente um empresário se interessaria em levar seu negócio tendo que enfrentar oito horas de viagem terrestre, entre ida e volta.
Em Brasília, agendamos com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e tratamos com a Infraero, a vistoria ao nosso aeroporto para o final deste mês a fim de obtermos a certificação necessária para iniciar o trajeto entre Bagé e Porto Alegre em cerca de uma hora de viagem e que nos coloca em escala para o restante do País e do mundo.
Outra vantagem, que muito me orgulha, vem direto da educação. O Governo Federal está implementando uma escola cívico militar por Estado. Bagé terá duas. Nos últimos dias, junto a esse, foram encaminhados projetos, que podem beneficiar nossos alunos com obras em recursos de 1 milhão e 100 mil reais. Sem esquecer da emenda do Deputado Carlos Gomes, que ofertara à nossa educação, dois ônibus novos.
Ao retornar de viagem, neste final de semana, devolvemos importantes e aguardadas ferramentas à Bagé: a Fábrica de Bueiros, que estava sem funcionar desde 2003 e o Campo 1 do Militão, revitalizado, drenado e com iluminação e que estava sem uso, há nove anos.
Muitos bajeenses também comemorarão, ainda dentro dos 208 anos de Bagé, a conquista de sua casa própria. Chegamos a 90% da construção de mais de mil moradias (1164  (564 no Morgado Rosa e 600 na Avenida Espanha),  que planejamos entregar até o final do ano aos bajeenses de faixa 1, ou seja, famílias que mais precisam. Novas estruturas de saúde e educação também estão sendo pensadas para estes locais, com este aumento populacional nos dois lugares.
Dos 208 anos de Bagé, nos últimos 100, os bajeenses tomaram água de um único reservatório, que não comportava mais a demanda da cidade. Construímos um novo, com capacidade para quatro milhões de litros, para oferecer água limpa e em quantidade satisfatória.
Alguns dirão. E as ruas? Quando assumimos, tínhamos mais de 300 quilômetros de ruas sem qualquer tipo de calçamento e no nosso governo já chegamos a 34 quilômetros de asfalto (20 de asfalto novo e 14 em locais refeitos e bem feitos). Isso já é mais do que nos últimos 20 anos anteriores. Minha meta, divulgada desde quando me candidatei, foi de 50 quilômetros. E já estamos iniciando os próximos 8 km, que abrangerão as linhas de ônibus da zona Leste, entre eles, os bairros Ipiranga e Pedra Branca. Assim que formos vencendo – e já estamos – as dívidas astronômicas e que seguem aparecendo até o dia de hoje, cresceremos ainda mais.
Temos motivos de sobra para comemorar os 208 anos. Alguém ainda duvida que estamos no caminho certo? Parabéns, Bagé. Parabéns, bajeenses.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...