ANO: 25 | Nº: 6335
27/07/2019 Fogo cruzado

Pimenta garante que PT continua trabalhando para minimizar efeitos da Reforma da Previdência

Foto: Antônio Rocha

Pimenta, Lelinho, Dajulia e Parera, durante visita ao Jornal Minuano
Pimenta, Lelinho, Dajulia e Parera, durante visita ao Jornal Minuano
Durante agenda em Bagé, na sexta-feira, o líder do PT na Câmara dos Deputados, deputado federal Paulo Pimenta, adiantou que o partido deve manter a mobilização contrária à proposta de Reforma da Previdência do governo federal. “O PT vota contra esse projeto e continuará trabalhando, no segundo turno, para tentar minimizar os efeitos desastrosos que provocará para a população mais pobre”, garante.
A bancada do PT é formada por 55 deputados. Pimenta afirma que o partido ‘nunca foi contra discutir a previdência’, observando que, durante as gestões petistas, foram implementadas duas reformas. “Essa nova reforma não trata das grandes distorções que o País tem, como os salários milionários. Ela afeta, apenas, o assalariado. É cruel com os mais pobres e as pessoas não estão bem informadas”, avalia.
O parlamentar também vislumbra dificuldades para articular uma mobilização contrária à proposta do governo, que já foi aprovada, pelos deputados federais, em primeiro turno. O debate deve ser retomado após recesso parlamentar, em agosto, antes de avançar para o Senado. “Se criou um ambiente adverso, de grande dificuldade de organização. Medidas foram editadas, atingindo, principalmente, os sindicatos. Há um processo repressivo crescente, que intimida, inclusive, a articulação. É algo muito negativo”, qualifica.

Notícia-crime
Em entrevista ao Jornal MINUANO, o deputado também destacou a apresentação de uma notícia-crime, junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), contra o ministro da Justiça, Sérgio Moro. Pimenta, que assina a notícia-crime, observa que ‘Moro telefonou pessoalmente para diversas pessoas, informando que as conversas obtidas por supostos hackers seriam destruídas’. O material foi apreendido pela Polícia Federal, durante a Operação Spoofing, que prendeu suspeitos de hackear telefones de autoridades. “O ministro cometeu os crimes de violação do sigilo. Ele quer destruir provas e isso é muito grave”, justificou o petista.

Mainardi
Acompanhado por lideranças locais da legenda, a exemplo do ex-presidente do Legislativo, Paulinho Parera; do líder da bancada na Câmara bajeense, vereador Lélio Lopes (Lelinho); e do presidente do diretório municipal, Flávius Borba (Dajulia), Pimenta cumpriu agenda na Santa Casa de Caridade de Bagé, tratando sobre emendas parlamentares. À noite, o petista participou de um encontro de formação partidária.
O deputado adiantou, porém, que sua presença, na Rainha da Fronteira, também serviu para reafirmar compromisso com o deputado estadual Luiz Fernando Mainardi, ex-prefeito por duas gestões. “Nossa mobilização tem muita relação com o debate sobre o papel do Mainardi no próximo período. É uma das grandes lideranças políticas do PT no país. Existe um debate muito forte, no sentido da pré-candidatura dele, novamente à prefeitura de Bagé”, revela.
Ao recordar a parceria estabelecida com Mainardi, mencionando a Unipampa, Pimenta salientou que costuma ser questionado sobre uma possível nova candidatura do parlamentar estadual, ao Executivo bajeense. “Quando ando pelas ruas, em Bagé, as pessoas perguntam se, de fato, Mainardi vai ser candidato. Percebemos uma saudade grande do período dele. Da nossa parte, reafirmamos compromisso com ele”, afirma.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...