ANO: 25 | Nº: 6401
27/07/2019 Segurança

Vendedor de veículo comunica furto e compradores relatam que apenas houve um desacordo comercial

No final da tarde de quinta-feira, o proprietário de um veículo Gol Special, cor branca, ano 2000, placas AJG 5622, comunicou que foi vítima de furto de seu carro, após um golpe.
Conforme o registro de ocorrência da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), o proprietário do automóvel anunciou a venda do veículo em uma rede social e uma pessoa propôs um negócio, dando uma motocicleta para ele e mais um valor em dinheiro.
A vítima relatou, no boletim de ocorrência, que combinaram de fazer a negociação no pátio de um supermercado, na avenida Santa Tecla, e que,  ao chegar ao local, o comprador pediu para dar uma volta no veículo,  deixando a motocicleta. Após algum tempo, o proprietário do carro percebeu que teria sido vítima de furto, procurou o proprietário da motocicleta, que informou que também havia sido vítima de um golpe, pois o homem que comprou o veículo não teria pago.

Contraponto
O comprador do veículo, morador de Dom Pedrito, procurou a Delegacia de Polícia Civil da Capital da Paz, para informar que estava sendo difamado em redes sociais, como tendo furtado o carro.
De acordo com o inspetor Lauro Telles, não há indícios de ser um furto. “Estamos tomando os depoimentos na Delegacia de Polícia do casal acusado e já constatamos não ter havido furto. Foi um desacerto comercial. O casal provou com conversas de WhatsApp que havia uma negociação decorrente e fizeram uma troca do carro pela motocicleta”, explica.
Telles também complementa dizendo que o bajeense que vendeu o automóvel não gostou da motocicleta e queria desfazer o negócio. “Segundo ele, porque haviam algumas multas a serem pagas e exigiu a devolução do carro, caso contrário ele registraria a ocorrência de furto. Como o pedritense não aceitou desfazer o negócio, devido a todas as situações do automóvel e da motocicleta terem sido discutidas entre eles, o homem de Bagé registrou uma queixa crime, acusando o comprador de furto, quando na verdade isso não ocorreu", informou o inspetor.
O veículo ficará apreendido até que todas as diligências sejam feitas pelas delegacias de Dom Pedrito e Bagé. O policial civil ainda complementou dizendo que o acusado de falsa comunicação de furto pode ser processado criminalmente, por falsa comunicação de crime, além das penas administrativas que podem vir a ocorrer.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...