ANO: 26 | Nº: 6526
01/08/2019 Cidade

Prédios públicos são revitalizados após 10 anos sem manutenção

Foto: Tiago Rolim de Moura

Reforma está sendo finalizada
Reforma está sendo finalizada
O solar que abriga Instituto Municipal de Belas Artes (Imba) foi o primeiro prédio utilizado pela administração municipal de Bagé a receber manutenção. A reforma está sendo finalizada pela pintura externa. Além desta estrutura, as manutenções irão abranger o Palacete Pedro Osório, o centro Administrativo e a Prefeitura. Há mais de 10 anos os locais públicos tombados como patrimônio histórico, por legislação municipal, não eram revitalizados.
De acordo com a secretária municipal de Cultura e Turismo, Anacarla Flores, no Imba, o restauro do Salão Carlos Gomes, que estava interditado há mais de três anos, foi realizado pela Sociedade Espanhola, proprietária do prédio, em parceria com a Prefeitura de Bagé e apoio da Associação dos Amigos do Imba (Amimba).
Anacarla comenta que, além da restauração, a Amimba realizou outros consertos, como troca de piso, recuperação do forro, solução de vazamentos nos banheiros, troca de luminárias por luminárias de LED, entre outras intervenções. A lista inclui a pintura do salão e recuperação da fachada.
A secretária conta que todo o trabalho foi realizado em parceria com o Exército, que disponibilizou mão de obra, além da empresa de tintas Falk, que doou o material para pintura. A Amimba também realizou a doação de 120 cadeiras para o salão revitalizado. Uma das melhorias conquistadas, ainda  conforme a secretária, foi o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios (PPCI). “Há mais de 20 anos o Imba não contava com o documento”, disse.
A titular da pasta afirma que o próximo prédio a receber os reparos é o Palacete Pedro Osório, que abriga a secretaria. Ela conta que já foi consertada a parte do telhado que tinha várias goteiras e várias empresas já haviam tentado recuperar. Cinco peças internas já receberam manutenção e pintura. “O próximo passo será a pintura da parte externa, que também contou com doação de 50% da tinta pela Falk. O gasto para a manutenção vai girar em torno de R$ 5 mil”, ressalta.
Anacarla enfatiza que todas as manutenções foram aprovadas pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental do Município de Bagé (Compreb) e as tintas utilizadas respeitam especificação do colegiado. “São tintas a base de água e cal”, salienta. A reforma do Prefeitura e do Centro Administrativo serão coordenadas pela Secretaria Municipal de Economia, Finanças e Recursos Humanos (Sefir).

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...