ANO: 25 | Nº: 6334

Norberto Dutra

redacaominuano@gmail.com
Pastor e presidente da Igreja Assembleia de Deus de Bagé Doutor em Divindade
03/08/2019 Norberto Dutra (Opinião)

Um verdadeiro servo de Cristo é produtivo

Outra marca observada em Mateus 24.45-47 é a capacidade de o servo dar o sustento a seu tempo. Retornando à parábola dos talentos, observa-se que, antes de receberem a incumbência de administrar os bens de seu senhor, os servos possuíam habilidades distintas (Mateus 25.15). Partindo desse princípio, entendemos que algumas habilidades são inatas e Deus concede-as livre e democraticamente, a todos os homens. Charisma é o vocábulo grego que, no Novo Testamento, corresponde à palavra dom (1 Coríntios 12.4) este procede do substantivo charis, que significa graça (Efésios 4.7).
Com base na primeira carta de Paulo aos coríntios, é possível afirmar que o dom é um favor imerecido, concedido pelo Senhor aos Seus filhos de forma que o melhor lhe agrada (1 Coríntios 12.11); porém, a responsabilidade de administrá-lo é daquele que o recebe (1 Coríntios 14.12). Na mesma carta, Paulo diz que há diversidade de dons (1 Coríntios 12.4); contudo, antes de listá-los, ele diz que a manifestação do Espírito visa ao bem comum (1 Coríntios 12.7). Os nove dons identificados no texto de Coríntios costumam ser subdivididos em três categorias: (1) dons de revelação: palavra da sabedoria, palavra da ciência e discernimentos de espíritos; (2) dons de poder: fé, dons de curar e operação de maravilhas e (3) dons de inspiração: profecia, variedade de línguas e interpretação de línguas (1 Coríntios 12.8-10). Precisamos ter em mente que o Reino dos céus se expande à medida que desenvolvemos nossos dons espirituais e dispomos nossas habilidades naturais ao serviço de Deus. No fim da parábola dos talentos, o servo produtivo foi chamado de bom e fiel, e o servo improdutivo, de mau e negligente. Em qual das duas posições você melhor se encaixa? Os dois primeiros servos da história não saíram a granjear com o propósito de receber recompensa posterior; eles foram a campo porque já haviam recebido o privilegio de gerir um bem valiosíssimo, que não lhes pertencia.
O último servo, no entanto, alegou que servir ao senhor era algo duro e arriscado e, por isso, nada fez. Querido leitor, o que você tem produzido pra o Reino de Deus? O servo de Cristo esta disponível a ajudar no que for preciso: varrer o templo; cuidar de crianças; visitar doentes e muito mais. Ninguém pode ser um verdadeiro cristão se não for servo de Cristo. Se você não esta disposto a produzir para o Reino, não pode ser considerado um servo. Deus abençoe você até o próximo final de semana. Amém!

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...