ANO: 25 | Nº: 6359

Rochele Barbosa

rochelebarbosa@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem do caderno de Saúde do Jornal MINUANO
12/08/2019 Caderno Minuano Saúde

Alergias e intolerâncias alimentares

Foto: Divulgação

Capa
Capa

Sintomas como distensão abdominal frequente, hábito intestinal desregulado, gases e má digestão estão entre as principais queixas, hoje em dia, nos consultórios de nutricionistas ou médicos. As pessoas não querem apenas viver a vida, mas vivê-la também com qualidade.

Mesmo assim, crescem os casos de indivíduos diagnosticados com algum tipo de intolerância alimentar ou mesmo alergia alimentar. Ambas necessitam de diagnóstico médico correto (não somente exames laboratoriais) e tratamento nutricional.

Nesta edição, a nutricionista especialista em alergias alimentares, Ângela Nicoloso Knorr, irá explicar sobre essas doenças.

 

Diferença entre alergia e intolerância

 

A principal diferença entre alergia e intolerância alimentar é o tipo de resposta que o organismo tem quando entra em contato com o alimento.

Segundo a Ângela, na alergia há uma resposta imunológica, imediata ou tardia, isto é, o organismo cria anticorpos como se o alimento fosse um agente agressor e, por isso, os sintomas são generalizados. “Dados atuais mostram que de 6% a 8% das crianças, hoje, possuem alergia alimentar. A alergia alimentar pode englobar sintomas além dos gastrointestinais descritos acima – pode haver comprometimento respiratório e anafilaxia em casos mais raros e severos”, ressalta.

A nutricionista destaca que o tratamento nutricional baseia-se na exclusão dos alimentos alergênicos, com prescrição de plano alimentar que atenda as necessidades nutricionais do alérgico em questão, apesar de suas necessárias restrições.

Ângela ainda diz que na intolerância alimentar o alimento não é digerido corretamente e, dessa forma, os sintomas surgem, principalmente, no sistema gastrointestinal. Estão acometidos mais frequentemente adultos e idosos. Muitos indivíduos conseguem tolerar quantidades pequenas do alimento suspeito, sem desencadear sintomas. “Entre as principais intolerâncias alimentares de hoje estão a intolerância à lactose (açúcar do leite), intolerância ao glúten (doença celíaca ou sensibilidade ao glúten não celíaca), e intolerância à sacarose”, explica.

Em ambas condições, alergia ou intolerância alimentar, é fundamental o acompanhamento nutricional especializado, visando bem-estar e saúde, através de alimentação corretamente prescrita.

 

BOX

Intolerância

É um distúrbio digestivo relacionado com a baixa ou com a não produção de enzimas para digerir determinado carboidrato, como no caso da lactose (que gera a intolerância à lactose).

Sintomas

Dor no estômago

Inchaço da barriga

Excesso de gases intestinais

Sensação de queimação na garganta

Vômitos e diarreia

 

Alergias

A alergia é uma reação hostil do sistema imunológico do organismo a ingestão de algum alimento, cujo paciente tem hipersensibilidade. Nesses casos, o organismo envia células de defesa para combater a presença das substâncias no corpo, confundindo-as com invasores, a exemplo de vírus ou bactérias. Este mecanismo acaba agredindo o próprio organismo, o que leva às chamadas reações alérgicas.

As alergias alimentares costumam ter fundo genético, ou seja, quando um dos pais apresenta o problema, o filho tem 30% de chance de herdá-lo. Quando ambos os pais o têm, a criança tem 50% de risco de desenvolver os mesmos sintomas.

Em casos congênitos, é possível haver reversão espontânea da hipersensibilidade. Já os quadros de alergia que surgem após a infância costumam durar mais tempo ou por toda a vida.

Sintomas

Coceira intensa na pele

Cólica

Diarreia

Dificuldade para respirar

Dor abdominal

Inchaço no rosto ou língua

Urticária

Vermelhidão na pele

Vômito

 

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...