ANO: 25 | Nº: 6399
12/08/2019 Cidade

Gastronomia e shows atraem público à 24ª Festa do Colono de Hulha Negra

Foto: Antônio Rocha

Empresa de queijos e embutidos participa há cinco edições
Empresa de queijos e embutidos participa há cinco edições

Mesmo com o tempo instável, a 24º Festa do Colono de Hulha Negra foi um sucesso de público. O evento, que iniciou na quinta-feira, encerrou no domingo com o show da banda Barbarella. Neste ano, foram 86 estandes, sendo 21 para agroindústrias familiares, que foram distribuídos na parte interna do Ginásio Municipal. A programação foi alternada entre atrações artísticas e culturais.

De acordo com o presidente da comissão organizadora da festa e vice-prefeito de Hulha Negra, Marco Igor Ballejo do Canto, o clima assustou um pouco nos dois primeiros dias, mas, mesmo assim, houve o aumento no número de estandes e algumas pessoas optaram por participar somente no final de semana. Ele comenta que teve participantes de vários municípios do Estado e houve mudança no local do café colonial, que foi colocado na entrada do ginásio. Na área, os visitantes puderam apreciar as delícias coloniais diversificadas, entre pães,  cucas, queijos, tortas, bolos, sucos e doces dos mais variados.

A parte externa foi dedicada ao pavilhão da indústria e comércio, que contou com praça de alimentação, artesanato, espaço kids, exposição de máquinas agrícolas e comércio. De acordo com o secretário de Agropecuária e Meio Ambiente de  Hulha Negra, Luis Fernando Lima, houve participação de Porto Alegre, Não-Me-Toque, Paraí, Passo Fundo, Cruz Alta, Palmeira das Missões e também da região. “Fomos há várias feiras e convidamos para participarem da nossa festa”, informou.

Agricultura familiar

Uma das novidades deste ano foi a participação do primeiro vinho produzido em Hulha Negra. O produto faz parte dos Vinhedos Cara Negra, situado na BR-153, KM 615. Conforme o produtor Vitor Nunes Filho, foram produzidas mil garrafas do vinho da variedade Merlot. Ele conta que o produto foi envasado em Caxias do Sul e chegou na quarta-feira, para a colocação dos rótulos. O nome do vinhedo foi escolhido devido a limpeza do parreiral ser realizada pelos ovinos da raça Dorper, que possuem a cabeça preta. “Temos sete hectares de vinhedo e produzimos entre 40 e 50 toneladas de uvas Merlot, Cabernet Sauvignon e Chardonnay”, disse.

Também, pela primeira vez, participou a agroindústria familiar de Paraí (Serra gaúcha) Casa do Sabor. Os produtores Anélio e Arlete Pelegrini informaram que seu carro-chefe são o suco de uva e as geleias . Eles  foram convidados a participar o ano passado na Fenadoce, mas não puderam comparecer. “Fomos muito bem recepcionados aqui”, comentou Arlete.

A produtora de Não-Me-Toque Solana Bini participou pelo quinto ano da Festa do Colono. Ela trouxe embutidos e queijos coloniais e, segundo garantiu, a comercialização sempre é boa, o que faz com que retorne para o evento.

Atrações

A 24ª edição da Festa do Colono contou com sessão solene na Câmara de Vereadores em homenagem ao Dia do Colono e Motorista, Noite Gospel com as bandas Família de Deus e Valorização Humana, além do cantor Evandro Paz. Além disso, teve  apresentação de invernadas do CTG Sentinela da Fronteira e também da Companhia de Patinação Levittá. Outras atrações foram a banda do Instituto Municipal de Belas Artes (Imba) a apresentação do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e da nativista Bibiana, seguida pelo pop rock Longneck. O baile desta edição foi embalado pelo grupo Os 4 Irmãos e João Luiz Corrêa e Grupo Campeirismo.
No domingo, o dia foi cheio de atividades, com as  apresentações das invernadas do CTG Vento Xucro, da Cia de Dança Edson Silva, Grupo Pretinho Básico,  o sertanejo de Ketlen Esquírio. E encerrou com o cantor nativista Cristiano Quevedo e, logo após, com a banda Barbarella.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...