ANO: 25 | Nº: 6399
13/08/2019 Esportes

Bagé conta com folga para ajustar o time

Foto: Antônio Rocha

Abelhão volta a campo contra o Pelotas
Abelhão volta a campo contra o Pelotas
Depois de empatar em casa com o Cruzeiro, num jogo com poucas chances efetivas de gol, o Bagé folga na próxima rodada e terá 12 dias para ajustar a equipe. O intervalo entre um jogo e outro será importante para o técnico Rinaldo Lopes Costa (Badico), que já tinha previsto dificuldades para o início da Copa Seu Verardi. Somente no sábado, o jalde-negro completa um mês de trabalho. Portanto, ainda carece de ritmo de jogo. Mas, de qualquer forma, a atuação de domingo pouco empolgou os torcedores presentes no estádio Pedra Moura. Por isso, o trabalho será longo, antes do segundo jogo, contra o Pelotas, dia 25, às 15h.
Já na estreia, o time precisou lidar com os desfalques do goleiro Vandré, do lateral esquerdo Ednei e do volante Matheus Damasceno, com entraves contratuais com o Inter de Lages, mais o lateral direito Matheus Ferreira. Por essa razão, Badico foi obrigado a fazer levar a campo uma nova formatação. Porém, mesmo ainda sem ritmo de jogo, o Bagé pegou um jovem Cruzeiro, diferente da equipe mais "cascuda" que jogou a Divisão de Acesso. Por isso, ficou a impressão de que poderia ter começado com vitória.

Emílio e a bola aérea

Dos estreantes, destaque para o zagueiro Emílio, vindo do futebol baiano. O jogador se impôs na bola alta, com seu 1m92cm, e ganhou todas no jogo aéreo. Inclusive, teve a melhor chance do jogo, em cabeceio livre, tirado pela defesa cruzeirense quase em cima da linha. Por baixo, também foi firme na marcação. O volante Moisés Baiano também é outro que pode figurar como um elemento importante na mecânica do meio. Já o setor de ataque, que tinha fortes expectativas, produziu pouco.

Fernandinho como falso nove

Testado na função nos jogos-treinos, Fernandinho atuou como falso nove no segundo tempo. No intervalo, Badico tirou o centroavante Rômulo, colocou Cristiano Salib na armação e realocou Fernandinho para ser o homem de referência. No meio da segunda etapa, o camisa 10 jalde-negro levou perigo em cabeceio. A mexida não foi suficiente para que o Bagé abrisse o marcador. Contudo, se Fernandinho tivesse feito o gol nesse lance, com certeza, a opinião dos torcedores seria outra.
É nítido que o Bagé ainda está bem longe do ideal que se espera. Mas, também, ainda há tempo para consertar o que for necessário. Também há possibilidade de novos reforços. O lateral esquerdo Gustavo Nogy e o meia Cris Magno são dois que podem retornar ao clube. A direção ainda articulada a chegada de um centroavante. Pelo regulamento, os clubes podem inscrever jogadores até 17 de outubro. Então, resta aguardar para ver como será o desempenho nas próximas rodadas.

Repercussão do tumulto

A confusão no final do jogo segue repercutindo na imprensa. O portal Peleia FC publicou uma imagem no momento em que o médico do Bagé, Paulo Machado, empurra o técnico do Cruzeiro, Fernando Agostini, que declarou ao portal que foi agredido com um tapa. Porém, salientou que, após o incidente, jogadores e o investidor lhe procuraram para pedir desculpa.
Por sua vez, dirigentes jalde-negros alegam, em suas redes sociais, que o treinador do Estrelado saiu de sua área técnica desferindo "xingamentos" à comissão técnica jalde-negra e que valorizou excessivamente o empurrão. Até o fechamento desta edição, a súmula da partida, que contém a versão da arbitragem, não tinha sido divulgada.

RESULTADOS DO FINAL DE SEMANA

GRUPO A
Bagé 0x0 Cruzeiro

Grupo B
Novo Horizonte 0x4 Internacional
Aimoré 5x0 Novo Hamburgo

Grupo C
Lajeadense 4x2 Grêmio

Grupo D
Nova Prata 1x1 Gaúcho

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...