ANO: 25 | Nº: 6335
20/08/2019 Segurança

Idosa teria sido velada viva durante oito horas em Bagé

Foto: Antônio Rocha

Uma situação inusitada foi registrada em Bagé. Uma idosa, de 80 anos, foi atestada como morta, por volta das 00h15min de terça-feira, pelo médico na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da Santa Casa de Caridade. A partir de então, foi encaminhada para ser velada no Cemitério José de Arimateia. Porém, após suspeitas de familiares, foi constatado que a mesma estaria viva.
De acordo com a nora da vítima, Raquel Rodrigues Chaves, na manhã desta terça-feira, a família achou estranha a situação, pois a idosa estaria com a temperatura alta. “Ela passou toda noite quente e então achamos estranho. Ligamos para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e eles informaram que ligassem para o hospital. O médico que tinha atestado o óbito foi até lá e verificou que ela realmente tinha sinais vitais. Ele tava muito nervoso”, completou.
Raquel ainda destacou que uma hora e quinze minutos depois, retornaram com uma ambulância. Porém, foi então que a história ficou ainda mais triste, pois a idosa acabou falecendo. “Aí, então, ela morreu durante este atendimento. Foram realizados exames. Foi muito triste, ficamos consternados”, explicou.
O caso repercutiu em Bagé. Procurada, a Santa Casa de Caridade de Bagé se pronunciou por meio do administrador Alexandre Andara. Ele informou que a posição da instituição é que lamenta muito o fato ocorrido, mas que, ao atestar a morte da vítima, o médico procedeu corretamente.
Andara ressaltou que uma ambulância foi enviada até o cemitério 'para o alento da família'. “A família veio junto no momento que retornaram com a vítima, uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, técnicos e o administrativo estavam no momento e realmente a idosa já estava morta, atestando o óbito”, complementou.




 

 

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...