ANO: 26 | Nº: 6555
21/08/2019 Cidade

Projeto prevê Teatro Municipal com 390 lugares em Bagé

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Espaço será todo modificado
Espaço será todo modificado

Após vários encontros para a construção e escolha do espaço que irá abrigar, futuramente, o Teatro Municipal de Bagé, produtor da empresa Impacto Desenvolvimento Cultural, Francisco Miron Roloff, e o arquiteto da Casa A Arquitetura, Elso Engleitner, apresentaram, ontem, o projeto arquitetônico elaborado para a estrutura destinada, em especial, às artes cênicas. O encontro de apresentação ocorreu na Biblioteca Pública Doutor Otávio Santos, imóvel onde será erguido o espaço cultural e contou com representantes de vários segmentos.

Conforme Rollof, o pré-projeto foi elaborado com base nas necessidades apontadas em reuniões anteriores, realizadas em Bagé. Ele comenta que, após aprovação da prefeitura, começa a fase de tramitação junto ao Estado, para aprovação de recurso da Lei de Incentivo à Cultura (LIC). O produtor ressaltou que a construção do Teatro, na Rainha da Fronteira, irá preencher uma lacuna de mais de 100 anos e que, segundo ele, o mais importante é a consolidação de uma parceria público-privada entre as empresas e a Prefeitura. “Estamos trabalhando sem receber, quando aprovar e captar os recursos no Conselho Estadual de Cultura, nós ressarcimos os custos”, detalhou.

O tipo de parceria mencionado, de acordo com Rollof, já está sendo desenvolvido em outros municípios gaúchos. “Temos obras em Santo Ângelo, Horizontina e Ijuí, onde fica a sede das empresas”, comenta. Para ele, através da Lei de Incentivo, Bagé poderá ser presenteada com o empreendimento. “O município deixa de receber grandes espetáculos por falta de um espaço adequado. A obra irá preencher esta lacuna”, ressaltou.

Engleitner, que desenvolveu o projeto, salientou que ainda não foi realizado o orçamento para a construção. Porém, ele explicou que a Biblioteca Pública será toda modificada e passará, por exemplo, a contar com um hall de entrada em comum para o Teatro. Além disso, serão implantados 390 lugares, elevadores, banheiros e acessibilidade para os três andares do prédio, além de serem criados um espaço gastronômico e um local para ensaios.

A secretária de Cultura e Turismo, Anacarla Oliveira, salientou a importância da obra. Ela disse que uma cidade histórica, como Bagé, não pode ficar sem o um teatro. A construção do empreendimento, vale citar, está sendo articulada desde o início de gestão do prefeito Divaldo Lara, ao longo de agendas que envolvem o Gabinete do Prefeito, da Secretaria Municipal de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...