ANO: 25 | Nº: 6379

Egon Kopereck

egonkopereck@gmail.com
Pastor da Congregação Evangélica Luterana da Paz
24/08/2019 Egon Kopereck (Opinião)

Amuletos e superstições

O mês de agosto é um mês cheio de crendices, superstições, coisas que geram medo, insegurança e dúvidas.
O que é superstição?  O dicionário diz:  “Crença ou sentimento sem base na razão, e que induz a admitir falsos deveres, recear coisas fantásticas ou absurdas.  Crença em presságios tirados de fatos apenas fortuitos.” Por ter medo ou por ignorância, a pessoa confia em coisas ineficazes, ou tem medo de coisas sem sentido.  Por exemplo, muitos acreditam que usar um pé de coelho num chaveiro vai lhes trazer sorte. Outros acreditam que colocar uma ferradura de cavalo na entrada da casa, vai lhes trazer proteção, segurança e sorte.  Outros ainda tem medo de gato preto cruzar a estrada, e assim por diante. Todas essas coisas, em si, não alteram a vida de ninguém. A pessoa supersticiosa, no entanto, por medo ou por ignorância, altera a sua vida por coisas semelhantes a essas. A superstição torna-se um mal na vida dessas pessoas, porque traz consigo medo, insegurança e falsas crenças. Pessoas muito supersticiosas perdem a alegria e o sentido da vida. Muitos pensam e querem vencer esse medo e insegurança carregando consigo amuletos de proteção.
Vocês sabem o que são amuletos?  Amuletos são pequenos objetos que as pessoas trazem consigo, ou deixam expostos no carro, para trazer sorte ou afastar o azar. Amuletos podem ser medalhas, figas, pé de coelho, trevo de quatro folhas e outros objetos que muitos acreditam possam trazer sorte ou afastar o azar.
O uso de amuletos é muito comum.  Há uma verdadeira indústria de amuletos e muitas pessoas enriquecem com a venda desses objetos. São fitas, correntinhas, velas, imagens e muitos outros tipos de produtos que, supostamente, tem o poder de atrair bons fluídos, a sorte, ou afastar o mal.
Na verdade, amuletos são pequenos deuses, falsos ídolos que não tem nenhum poder. Os amuletos fazem com que as pessoas deixem de confiar em Deus, para se agarrar em  coisas frias e mortas, objetos que em nada podem ajudar, mas trazem um grande mal, afastando as pessoas do Deus verdadeiro, Senhor sobre tudo e sobre todos.
O melhor remédio contra a superstição, não são amuletos, nem o cuidado com isso ou aquilo, mas é a confiança e entrega de toda a sua vida nas mãos de Deus, que convida: “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará.”  (Salmo 37.5)
Na Bíblia Sagrada, aprendemos que Deus ciou todas as coisas, é Senhor sobre tudo e que nada pode afetar ou derrubar aquele que está nas mãos de Deus, e verdadeira confiança e entrega.  Disse o apóstolo Paulo:  “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8.31)  E um pouco adiante diz:  “Quem nos separará do amor de Cristo?  Será a tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Porque eu estou bem certo de  que ... nada nos separará do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.”  (Romanos 8.35-39)
Por isso, quando alguém diz:  “Agosto, mês do desgosto, ou mês do azar, especialmente, o dia 13, e se for sexta-feira, pior ainda, fiquemos tranquilos, quem confia em Deus, entregando tudo sempre aos seus cuidados, não tem dia, não tem hora, não tem ameaça que o faça temer, pois em Deus e com Deus sempre somos maioria e nada temos a temer.
Deus abençoe ao povo bajeense, gaúcho, brasileiro e do mundo inteiro, para que aprendam a buscar mais a Deus e confiar nele, acima de tudo.

Pastor da Congregação Ev. Luterana da Paz

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...