ANO: 25 | Nº: 6334

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
31/08/2019 Airton Gusmão (Opinião)

A Bíblia: uma carta de amor de Deus pelo seu povo


As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023, sobre o pilar da Palavra, dizem: "Os Atos dos Apóstolos relatam que a comunidade cristã se concentrava nas casas como o seu lugar característico de reunião, ajuda mútua e fortalecimento da vivência missionária. Nelas, os cristãos ouviam juntos a Palavra e, por esta iluminados, procuravam discernir a experiência da vida em Deus, conscientes de que a fé provém da escuta (Rm 10,17)" (nº 88).
Estamos iniciando o Mês da Bíblia e lembramos a frase de São Jerônimo que dizia: "Ignorar as Escrituras, é ignorar a Cristo". A Bíblia é como uma carta de amor de Deus para seu povo. Como Palavra de Deus, ela é o coração e a alma da vida dos cristãos e da missão da Igreja. Todos os anos, no mês de setembro, a Igreja no Brasil oferece um tema para o aprofundamento da fé cristã em família e em comunidade.
Neste ano estamos lendo, estudando e rezando a 1ª Carta de João; tendo como Tema: "Para que n'Ele nossos povos tenham vida". O Lema é o seguinte: "Nós amamos porque Deus primeiro nos amou" (1Jo 4,19). O verbo amar é a palavra-chave da Primeira Carta de João. O lema recorda que o amor provém de Deus e chega a todas as criaturas. O amor é convite que pede uma resposta, que é amar. Assim, a resposta ao amor de Deus, é o amor aos irmãos.
Dar testemunho de Jesus feito carne (1Jo 4,2) é o tema principal desta carta e, ao mesmo tempo, o ponto crucial de conflitos na comunidade, porque alguns de seus membros não reconheciam "Jesus encarnado", o Jesus humano e histórico. Eles são chamados de "anticristos" (1Jo 2,18; 4,2-3). Esse grupo propõe um ensinamento gnóstico (gnosis, em grego, significa "conhecimento"), afirmando que a pessoa se salva graças a um conhecimento religioso e pessoal de Cristo Jesus, que é Espírito e portador da gnose, o conhecimento que salva. Pelo conhecimento, sem a prática, eles afirmam estar em íntima comunhão com Deus, serem iluminados e livres do pecado. Por isso, não estão empenhados no amor ao próximo e na prática da justiça (1Jo 4,20-21).
Conforme a Primeira Carta de João, não é possível amar a Deus (Pai) sem amar o próximo (os filhos de Deus). O autor desta carta, diante dos conflitos internos desta comunidade, quer reavivar o ânimo e confirmá-la no ensinamento que se traduz na prática que brota do verdadeiro amor: "Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele quem nos amou e enviou o seu Filho como oferenda de expiação pelos nossos pecados. Amados, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros" (1Jo 4,10-11).
Diante destes desafios do ser cristão e Igreja hoje, também da presença da visão gnóstica da fé e do seu consequente agir, acolhemos a orientação do Papa Francisco que fala dos dois inimigos sutis da santidade. Um deles é "o gnosticismo atual que supõe uma fé fechada no subjetivismo, onde apenas interessa determinada experiência ou uma série de raciocínios e conhecimentos. Eles concebem uma mente sem encarnação, incapaz de tocar a carne sofredora de Cristo nos outros. Ao desencarnar o mistério, em última análise, preferem um Deus sem Cristo, um Cristo sem Igreja, uma Igreja sem povo. Graças a Deus, ao longo da história da Igreja, ficou bem claro que aquilo que mede a perfeição das pessoas é o seu grau de caridade e não a quantidade de dados e conhecimentos que possam acumular" (Sobre o chamado à santidade no mundo atual, nº 36 e 37).
Por isso, o estudo e a acolhida da Primeira Carta de João estará nos ajudando, em meio a todos os desafios, a sermos discípulos missionários de Jesus Cristo, que testemunham o que Ele ensinou e viveu, o amor concreto ao Pai e aos irmãos. Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Lembremos: o mês de setembro é o mês da Bíblia, da Romaria de Nossa Senhora Conquistadora e da primavera. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade!

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...