ANO: 25 | Nº: 6330

Viviane Becker

viviminuano@hotmail.com
Colunista social do Jornal Minuano, Viviane Becker é experiente jornalista de geral e conhecida editora do caderno de variedades Ellas.
06/09/2019 Caderno Ellas

Jardim Exótico pela sensibilidade de Stefania

Foto: Reprodução JM

Ellas fazem com amor

por Rosane Coutinho

Jornalista e fotógrafa

 

Salve, salve o setembro, mês que as flores voltam a aparecer com maior intensidade, época esperada por muitos por ser quando passamos dos dias frios para os com temperaturas mais agradáveis. Primavera tem o significado, no latim, "antes do verão". Neste ciclo, também, passamos pelo equinócio, ou seja, quando a Terra está totalmente iluminada pelos raios solares, proporcionando, assim, que os dias e as noites tenham a mesma duração.

Coincidência ou não, tive a alegria de conhecer, nesta semana, Stefania Maciel, engenheira agrônoma, natural de São Gabriel, mas que reside em Bagé desde 2014. Stefania é uma amante de paisagismo, assim como pesquisadora atuante de viticultura e fruticultura. Me chamou atenção, nas suas redes sociais, as delicadezas de terrários que ela costuma compartilhar. Primeiro, preciso dizer que eles são aquelas plantinhas mínimas e gorduchinhas ao máximo, denominadas corretamente de suculentas. Nome perfeito, porque elas são uma graça e promovem esse efeito "kawaii" (que na língua japonesa é um adjetivo como fofo, lindo, gracioso e é muito usado pelas youtubers).

Pois bem, a agrônoma me contou que embora essas plantinhas estejam super em alta, o principal motivo de terem sido super aceitas é que não exigem cuidados minuciosos. "Pela correria do dia a dia, as pessoas têm interesse em cultivar plantas em casa, porém não tem tempo de cuidar. As suculentas são fáceis de manejar e em terrários são uma forma de agrupá-las com detalhes e características de cada pessoa", explica. Para a agrônoma, o interessante é personalizar o terrário de acordo com as cores prediletas, enfeites, pedras e até mesmo associar a religião de cada dono.

 

Por paixão

Stefania começou com o hobby por gostar de plantas, mas confessa que os planos para o futuro é de atuar na área de educação e fomentar o mercado do paisagismo em conjunto à fruticultura. "Sempre me encantou o meio rural, o campo. Pretendo mesclar minha formação em agronomia com mestrado em fruticultura, uma vez que percebo grande promessa de crescimento neste setor da agricultura, sendo uma linha abrangente para o trabalho", confessa.

 

O pitoresco universo dentro de um vidro

Não tem como não se hipnotizar ao ver um terrário, a mim, me remete a estória do Pequeno Príncipe com sua rosa, mas apesar deles serem, normalmente assim, totalmente fechados, como no conto, para manter a umidade, no caso das suculentas, é o inverso. O vidro deve ter abertura, pois essa tipagem não tolera molúria em demasia. No caso dessas plantinhas, é melhor  a falta da substância que o excesso. Como toda a natureza, as suculentas também dizem se estão felizes ou tristes, basta aprendermos a ler os sinais que elas nos dão.

Ficou com vontade de saber mais sobre o mundo dentro de um vidro dos terrários By Stefania? Fale com ela através do email stemaciel@yahoo.com.br  para tirar as dúvidas e receber orientações sobre a melhor forma de cuidar destas delicadezas em forma de plantas.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...