ANO: 25 | Nº: 6335
11/09/2019 Fogo cruzado

Hamm comemora inclusão de Bagé no programa escola cívico-militar

Foto: Divulgação

Divaldo, Adriana, Hamm e o general Baltieri, durante desfile, no dia 7 de setembro
Divaldo, Adriana, Hamm e o general Baltieri, durante desfile, no dia 7 de setembro
O subsecretário de Fomento às Escolas Cívico-Militares do Ministério da Educação, Coronel Aroldo Ribeiro Cursino, confirmou, nesta semana, a inclusão de Bagé no programa das escolas cívico-militares. O município foi escolhido para ser cidade modelo dado o avançado projeto apresentado. O deputado federal Afonso Hamm, do Progressistas, ao comemorar a notícia, adianta que recebeu a informação do credenciamento durante conversa com a secretária municipal de Educação e Formação Profissional, Adriana Lara, no dia 7 de setembro, no desfile cívico-militar, junto com o prefeito Divaldo Lara, do PTB, e o comandante da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, general Júlio César Palú Baltieri.
Hamm lembra que, no dia 21 de agosto, esteve junto com a comitiva de Bagé, formada pelo prefeito, secretária Adriana, a gestora de projetos da secretaria de Educação, Ana Paula Mesck, e a vereadora Elidiane Lobato, em reunião com Cursino, quando trataram sobre a inserção de Bagé como programa piloto. “Somos parceiros desse projeto que propiciará ensino de qualidade e perspectivas de futuro aos nossos jovens. A região conta com qualificado grupo de militares na reserva que residem no município e que serão os monitores. Além de toda estrutura com as cinco unidades militar”, ressalta.

Perspectivas
A secretária Adriana Lara comenta que, desde o início do ano, estão trabalhando com este pleito, já vencendo algumas etapas como a legislação específica para a construção do regimento e do projeto de lei, com a participação do Conselho Municipal de Educação e das comunidades escolares, além de audiência pública na Câmara de Vereadores. “Trabalhamos e construímos nosso modelo baseado em outras experiências e corremos na frente para apresentar ao governo federal”, aponta.
As próximas etapas, agora, são os investimentos para o começo das atividades, com reformas nas duas escolas: São Pedro e João Severiano da Fonseca, pagamento de monitores e aquisição das primeiras peças dos uniformes. Um investimento, até o final do ano, de cerca de R$ 400 mil. “Também estamos trabalhando na captação de recursos com projetos já cadastrados junto ao governo federal, para mais reformas e garantir os recursos que vão possibilitar a efetivação das duas escolas cívico militares de Bagé”, observa.
Adriana detalha que a proposta visa trabalhar valores fundamentais para o sucesso das crianças como futuros cidadãos, com hierarquia, respeito e disciplina. “Focamos na qualidade na educação, e esta proposta vem para fortalecer isto, além dos valores morais e sociais”, conclui.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...