ANO: 26 | Nº: 6495
13/09/2019 Cidade

Centro Popular de Compras precisa de parecer do Compreb

Foto: Tiago Rolim de Moura

Montagem da estrutura foi finalizada em julho
Montagem da estrutura foi finalizada em julho

Após finalização da estrutura que irá abrigar 36 ambulantes no Calçadão de Bagé, a Prefeitura, atendendo orientação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do RS (Iphae) apresentou, ontem, junto ao Conselho Municipal de Patrimônio Histórico de Bagé (Compreb), o projeto do Centro Popular de Compras (CPC). A matéria deve ser analisada na próxima quarta-feira, durante reunião do colegiado. A Lei que institui o CPC foi sancionada em julho deste ano.
O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Bayard Paschoa Pereira, explica que a documentação do espaço foi encaminhada para o Iphae, por ser o órgão técnico deliberativo no Estado. No projeto, foi detalhada a instalação das estruturas na rua General Sampaio, junto ao Calçadão, conforme orientação do próprio órgão. “Agora, na última comunicação, o Iphae solicitou parecer sobre a utilização do espaço para o Compreb”, disse.
A ideia inicial do poder público era utilizar o espaço da Travessa Vanda Mourão, o que foi barrado pelo Iphae, que considerou o espaço inadequado. Na oportunidade, o órgão apontou, ao município, a atual área de estacionamento de motos de passeio, junto ao Calçadão, como alternativa para implantação do projeto. A única alteração efetivada foi a mudança de orientação das estruturas, inicialmente previstas para estarem voltadas ao Calçadão e, após análise do órgão municipal de trânsito e circulação, as mesmas foram instaladas voltadas para o leito da via (rua General Sampaio), que virou uma rua compartilhada, informa Bayard.
Essa alteração e outros dados pertinentes à obra, além da manifestação de apoio ao CPC de entidades de classe, como Associação Comercial e Industrial de Bagé (Aciba), Associação de Jovens Empreendedores (AJE), Conselho Bajeense da Mulher Empreendedora (Cobame) e Conselho Municipal de Turismo, também foram anexados aos documentos direcionados ao Iphae e serão, agora, entregues ao Compreb.
O secretário relata que já foi realizado, ontem, o sorteio dos espaços entre os 36 beneficiários, bem como a assinatura para a permissão de uso. O projeto, segundo ele, enfrenta ainda questões históricas que estão pendentes de solução, tais como calçadas conflagradas dificultando a mobilidade, pirataria e comércio informal. Com a abertura, diz ele, todos os beneficiários serão formalizados como Micro Empreendedores Individuais. Além disso, Bayard adianta que o município trabalha diretamente para identificar uma área central para alocar definitivamente esses trabalhadores, em até um ano. “Estamos vendo duas áreas, ambas na Marechal Floriano”, enfatizou.
O CPC está instalado ao longo da quadra 100, da rua General Sampaio, no Calçadão, e é composto por 36 cabines de metal revestidas de chapas de aço e policarbonato, cada uma ocupada por um comerciante. As estruturas possuem a largura de 1,5 metro e dois metros de profundidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...