ANO: 25 | Nº: 6458
16/09/2019 Cidade

Festival de Cervejas estimula produção da bebida artesanal na cidade

Foto: Antônio Rocha

O clima colaborou para a realização da quinta edição do Festival de Cervejas da Campanha. Após adiamento, em decorrência da chuva do final de semana anterior, a festa lotou o Largo do Centro Administrativo no sábado e domingo, oferecendo, além da bebida, música e gastronomia.
De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Bayard Paschoa Pereira, participaram do evento 16 cervejarias de Bagé e região, além de 12 food trucks. A projeção de circulação de pessoas durante os dois dias de evento era de 15 mil pessoas. O festival ainda acontecia, até o fechamento desta edição.
Pereira destaca que a grande aceitação do público ao evento, que já tornou parte do calendário oficial de atividades do município, deve-se ao crescimento do interesse popular pela cultura da cerveja artesanal. Além de oferecer novos sabores, também é um importante segmento econômico, que vem crescendo e se firmando na Metade Sul do Estado. "Precisamos retomar, em escala maior, a produção da cevada diferenciada que temos na região como uma nova alternativa de cultura, para atender essa demanda crescente", destaca.
Isso, de acordo com Pereira, foi preponderante para a escolha de Bagé como local de instalação de unidade da Pradozem, empresa do ramo de armazenagem de grãos. "É uma empresa que possui vínculo direto com a Ambev, empresa brasileira dedicada à produção de bebidas, cerveja entre elas. É a 14ª maior empresa do País em receita líquida e controla cerca de 68% do mercado brasileiro de cerveja.
Eventos como o Festival de Cerveja fomentam a produção de cerveja artesanal, que estimula a produção de cevada na região e, consequentemente, fortalece uma nova matriz produtiva. Assim como os outros eventos de rua proposto pela secretaria, Bayard destaca que o festival também serve como vitrine aos empreendedores da cidade.
Mas não são apenas os cervejeiros da Rainha da Fronteira que ganham espaço no evento. A cada edição, a Associação de Cervejeiros da Fronteira (Acerf), idealizadora do festival, faz convites de cortesia para algumas cervejarias de outras cidades. É o caso da Cervejaria S.A. Bier, de Rio Grande.
O casal de cervejeiros, Sonieri Teixeira Pereira e Auro Cesar Silveira, conta que essa é a segunda vez que participam do evento. Produzindo a bebida, há dois anos, Sonieri conta que notou uma mudança de comportamento do público em relação à cerveja artesanal. Para atender todos os gostos, eles contam que garantem sempre três tipos de cerveja nas torneiras, as mais pedidas de todas estações: ipa, weiss e pilsen. Mas para trazer aquele diferencial, eles buscam sempre inovar com um quarto sabor. Desta vez, o escolhido foi avelã porter, mais encorpada em relação as outras, preparada com maltes torrados e extrato de avelãs, que realçam os aromas e sabores de chocolate. "Os consumidores estão muito mais exigentes agora porque estão conhecendo cada vez mais coisas sobre cerveja artesanal", destacam.
Assim como nas outras edições, o Festival teve caráter beneficente e parte do valor das vendas será revertido para Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...