ANO: 25 | Nº: 6360

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
20/09/2019 Airton Gusmão (Opinião)

A vida é dom e tarefa que devemos cuidar


"Jesus, o Bom Pastor, quer comunicar-nos a sua vida e colocar-se a serviço da vida. Vemos como ele se aproxima do cego no caminho (Mc 10,46-52), quando dignifica a samaritana (Jo 4,7-26), quando cura os enfermos (Mt 11,2-6), quando alimenta o povo faminto (Mc 6,30-44), quando liberta os endemoninhados (Mc 5,1-20). Em seu Reino de vida, Jesus inclui a todos. O ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus, também possui altíssima dignidade que não podemos pisotear e que somos convocados a respeitar e promover. A vida é presente gratuito de Deus, dom e tarefa que devemos cuidar" (Documento de Aparecida, nº 353 e 464).
Na busca pela redução dos casos de suicídio no mundo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu o dia 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. No Brasil, desde 2015, a Campanha "Setembro Amarelo" busca conscientizar a população sobre a gravidade do problema e melhorar a ajuda a quem precisa. A proposta de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, tem a ideia de pintar, iluminar e estampar o amarelo nas mais diversas resoluções, garantindo mais visibilidade à causa.
O suicídio é um problema de saúde pública, no Brasil, e os casos têm crescido, principalmente, entre os jovens. De acordo com a OMS, o suicídio já é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, no mundo, onde a cada 40 segundos uma pessoa se suicida. No Brasil, já é a quarta maior. Dados da OMS apontam que 32 brasileiros se suicidam diariamente.
Conforme a OMS, nove em cada 10 mortes por suicídio podem ser evitadas. A prevenção é fundamental para reverter essa situação, garantindo ajuda e atenção adequadas. Para a organização, a primeira medida preventiva é a educação. É preciso perder o medo de se falar sobre o assunto.
Com o tema: "Como Vai Você", a campanha do setembro amarelo deste ano busca chamar a atenção da população sobre a importância dessa discussão. De acordo com o Centro de Valorização da Vida (CVV), a sociedade em geral precisa reconhecer sinais, diferenciar mitos e verdades, ouvir profissionais e ter acesso a formas de apoio. Segundo o CVV, falar também é a melhor solução, já que a pessoa que pensa em suicídio sofre uma grande dor e não vê saída para ela. Em geral, quem pensa em suicídio não quer, necessariamente, morrer, mas fazer aquela dor sair, mas não sabe como.
O Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, da CNBB, Dom Ricardo Hoepers, falando sobre esta campanha de prevenção do suicídio, nos diz o seguinte: "Não podemos deixar de debater e aprofundar esse tema em nossas famílias, escolas, comunidades, entre os amigos e, também na saúde pública. Para nós cristãos, esse é um grande desafio de testemunhar a fé, a esperança e o amor, através de nossa ação concreta de salvar vidas, de ajudar a dar sentido para quem perdeu a vontade de viver, e a fortalecer os que estão enfraquecidos nesse mundo que trata as pessoas como coisa descartável e sem valor".
Falando ainda da importância da ajuda concreta diante dessa realidade, dom Ricardo continua afirmando que: "Precisamos aprender a ajudar proativamente quem precisa do nosso apoio com atitudes de prevenção. Uma vontade suicida pode ir crescendo envolta de uma série de sinais que devemos estar atentos: síndromes depressivas, uso indevido e abusivo de psicotrópicos, constantes frustrações, isolamento radical, uso abusivo de drogas, atos constantes de violência contra si e contra os outros, falta de sentido, e muitas outras atitudes que podem contribuir para uma vontade suicida se instalar. Esse é um assunto que nunca podemos resolver sozinhos, mas sempre buscar ajuda espiritual, para favorecer a retomada do sentido da vida e, profissional, para detectar o fator físico, genético, psicológico ou psiquiátrico que pode estar envolvido e tratar com o devido acompanhamento".
Cuidemos, valorizemos e respeitemos a vida sempre e em todas as suas etapas. Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. No próximo domingo, dia 29, somos convidados a participar da 45ª Romaria de Nossa Senhora Conquistadora. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade!

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...