ANO: 26 | Nº: 6542
01/10/2019 PAUTA ESPECIAL - Curso de Jornalismo

Uma data para marcar o Dia do Idoso

Foto: Jéssica Velleda/Especial JM

Centro, em Bagé, desenvolve 55 diferentes atividades, incluindo bailes
Centro, em Bagé, desenvolve 55 diferentes atividades, incluindo bailes
por Jéssica Velleda
Acadêmica de Jornalismo da Urcamp

Hoje, 1º de outubro, é celebrado, no Brasil, o Dia do Idoso. De acordo com o DEE (Departamento de Economia e Estatística), do ano de 2010 ao ano de 2018, houve um aumento de quase cinco mil habitantes na cidade de Bagé com idades superiores aos 60 anos, sendo mulheres a maior parte desta faixa etária.
Segundo a psicóloga Carolina Lemieszek, nessa fase, há muitas mudanças físicas, de pensamentos, de percepções e principalmente emocionais. "Além de eles se sentirem mais lúcidos e ativos, o que contribui muito para a sua vida mental e física", acrescenta.
Apesar disso, infelizmente, muitos idosos sofrem de depressão e um dos principais motivos para isso é a angustia e a solidão que sentem. E isso acontece principalmente com aqueles que estão tanto em casas de repousos, como em asilos. Atinge também aqueles que se encontram hospitalizados por motivos de saúde. São nesses momentos que eles mais se sentem sensíveis e necessitados de atenção.
Um espaço que vem ajudando muito a vida da terceira idade na cidade é o Centro do Idoso Dr. Alvaro José de Godoy, que também atua como Universidade Sênior de Bagé. Lá, os idosos conseguem tanto aprender como, ao mesmo tempo, se divertir. O local funciona de segunda a sexta-feira, na Rua Marcílio Dias, a uma quadra do Hospital Universitário da Urcamp.
Mesmo sendo coordenadora do local, Ângela Ricalde Gervásio diz que ali não existe ninguém maior que ninguém e que todas as decisões são feitas em grupo. O Centro possui mais de 55 atividades, sendo entre elas marcenaria, aulas de dança e até mesmo cursos de línguas, como inglês e espanhol. Além disso, também são abordados assuntos muito importantes através de palestras com profissionais, abertas ao público. Vale frisar que todas as atividades do Centro são gratuitas. Ângela diz que a maior busca do Centro é poder trazer aqueles idosos que não possuem condições físicas e financeiras.
Ângela conta que todas essas atividades são para que eles possuam uma vida mais longa, mas com mais qualidade. "O bailinho tem que ter sempre, pelo menos uma vez por mês. Eles se preparam como se fossem a um baile à noite", destaca. E este é um evento levado, realmente, muito a sério ali. Há até mesmo coroação para a Rainha da Primavera, que, este ano, aconteceu na última sexta-feira (27). As cadeiras lotadas logo ficaram vazias ao começar as músicas tocadas pelo grupo ali presente. De par em par, o salão se encheu de sorrisos e longos passos de dança.
Durante o mês de outubro, o Centro terá 12 dias de intensas atividades para comemorar o mês do idoso. Haverá palestras, mostras de trabalhos manuais, atrações artísticas, tarde de beleza e o famoso Baile de Halloween. Além disso, o Centro irá receber uma homenagem no dia 7 de outubro, na Câmara de Vereadores.


- No dia 1º de outubro, comemora-se o Dia do Idoso, pessoa que possui idade igual ou superior a 60 anos. Essa data, que marca o dia em que a Lei N°10.741 (Estatuto do Idoso) entrou em vigor para reforçar a importância da proteção a esse público e para reavaliar a atitude com relação aos idosos.
- A criação do Estatuto do Idoso representou um grande avanço na vida dessa parcela da população, que frequentemente é vítima de maus-tratos e abusos de todas as formas. Estabeleceu os direitos dos idosos, como a prioridade em alguns serviços e a garantia de acesso à saúde, alimentação, educação, cultura, lazer e trabalho.
Fonte: Mundo Educação – m.mundoeducacao.bol.uol.com.br 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...