ANO: 26 | Nº: 6543
01/10/2019 Fogo cruzado

Vereadores rejeitam abertura de processo de impeachment contra prefeito

Foto: Sidimar Rostan/Especial JM

Afastamento foi negado por todos os votantes
Afastamento foi negado por todos os votantes
O afastamento do prefeito de Bagé, Divaldo Lara, do PTB, pautou os discursos da Câmara de Vereadores, durante a sessão ordinária de ontem - a primeira após o cumprimento da medida cautelar. Enquanto integrantes da base destacavam ações de governo, reforçando o discurso de que o petebista apenas enfrenta uma investigação, sem condenação judicial, representantes da oposição argumentaram em favor da abertura de um processo que poderia resultar na cassação do chefe do Executivo. O pedido, porém, foi rejeitado por unanimidade.
As lideranças do PT, Rede e PSB, que apresentaram o requerimento com ‘denúncia de ilícitos administrativos praticados pelo prefeito de Bagé’, solicitando a abertura de processo de impeachment, não votaram. A sistemática de votação é regulamentada por um decreto específico, editado em fevereiro de 1967.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...