ANO: 26 | Nº: 6590
01/10/2019 Esportes

Vitória contra o Pelotas afirma Bagé na competição

Foto: Antônio Rocha

Jalde-negro assumiu liderança da chave
Jalde-negro assumiu liderança da chave
Os 2 a 0 aplicados sobre o Pelotas, domingo, no Pedra Moura, não representaram apenas os três pontos diante de um adversário qualificado. Mas a forma como a vitória foi construída é o que deixa os torcedores esperançosos quanto aos rumos do clube na Copa Seu Verardi. Com 14 pontos, o Bagé tem, agora, grandes chances de encerrar a primeira fase na liderança do grupo A. Mas, para isso, não pode desapontar e, para isso, precisa vencer o União Harmonia (em casa) e o 12 Horas (fora). Ou seja, o Abelhão depende exclusivamente de suas próprias forças.
Contra o União Harmonia, o duelo está programado para este domingo, às 15h, no Pedra Moura. Já o confronto diante do 12 Horas está agendado para 13 de outubro, no estádio Cristo Rei, em São Leopoldo. Com os resultados do final de semana, a classificação ficou da seguinte forma: 1º (Bagé, 14); 2º (Cruzeiro, 13); 3º (Pelotas, 13); 4º (Pelotas, 13) e 5º (União Harmonia, um).
Se for analisar friamente, os números sempre estiveram a favor do Bagé. Entretanto, o desempenho apresentado dentro de campo deixava ainda alguns torcedores desconfiados. Na estreia, os comandados de Rinaldo Lopes Costa (Badico) empataram, em casa, por 0 a 0, com o Cruzeiro. Com pouca construção, o desentrosamento era notório, fruto do pouco tempo de pré-temporada.
No segundo jogo, veio um empate em 0 a 0, com o Pelotas, em plena Boca do Lobo, num jogo com atuação inspirada do goleiro Vandré. Aparentemente, o sistema defensivo tinha se encaixado. Restava, agora, que o setor de ataque agisse. E a resposta foi dada na partida seguinte, com uma goleada por 6 a 0 em cima do União Harmonia, no estádio Cristo Rei, em São Leopoldo. Ainda assim, em virtude da fragilidade do adversário, um ceticismo ainda pairava no ar.
Posteriormente, o Bagé fechou o primeiro turno com uma vitória magra, por 1 a 0, sobre o 12 Horas. Com um gramado encharcado, afetado pelas fortes chuvas que tinha assolado na Rainha da Fronteira, coube apenas o Abelhão a vencer a partida, sem se preocupar com uma boa atuação. Porém, tomou alguns sustos, como o pênalti desperdiçado pelo 12 Horas, quando o jogo ainda estava 0 a 0.
O divisor de águas veio na surpreendente vitória sobre o Cruzeiro, por 2 a 1, de virada, em plena Arena Cruzeiro, em Cachoeirinha. O resultado já mostrava uma evolução significativa do time de Badico. E, para os que ainda tinham dúvida, a vitória sobre o Pelotas confirmou o bom momento da equipe, que cresceu na hora certa e assumiu a liderança da chave. Agora, a expectativa da direção é pelo apoio do torcedor para que o clube, que tem adotado cautela no discurso, busque voos maiores dentro da Copa Seu Verardi.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...