ANO: 26 | Nº: 6590
04/10/2019 Fogo cruzado

Lei estadual reconhece relevância histórica do Castelo de Pedras Altas

Foto: Reprodução JM

Estrutura foi construída no início do século 20, em estilo medieval
Estrutura foi construída no início do século 20, em estilo medieval
O governador Eduardo Leite, do PSDB, sancionou a lei que declara o Castelo de Pedras Altas como bem de Relevante Interesse Histórico e Cultural do Rio Grande do Sul. A proposta foi apresentada no ano passado, pelo deputado estadual Luiz Fernando Mainardi, do PT.
O reconhecimento da propriedade como de valor histórico e cultural para o Rio Grande do Sul abre perspectivas de captação de recursos para a recuperação da propriedade e para o uso de suas dependências como equipamento cultural do Estado.
O Castelo de Pedras Altas é uma construção do início do século 20, erguida em estilo medieval, pelo diplomata e político Joaquim Francisco de Assis Brasil, político gaúcho de projeção nacional foi, também, diplomata e introduziu no País, a partir de sua propriedade, técnicas modernas de produção agropecuária, tornando-se uma espécie de patrono do agricultura gaúcha. Hoje, dá nome ao principal parque de exposições rurais do Estado.
A estrutura está localizada a cerca de 30 quilômetros de Pinheiro Machado, no município de Pedras Altas. Além de sediar importantes encontros e reuniões políticas, o Castelo foi o local de assinatura do tratado de paz que deu fim à revolução de 1923. O acordo, conhecido como Pacto de Pedras Altas, foi um marco na história política do Brasil, já que foi a partir dele que se abriu a possibilidade de Getúlio Vargas suceder a Borges de Medeiros como governador do Estado e, em seguida, trilhar os caminhos nacionais.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...