ANO: 25 | Nº: 6361

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
05/10/2019 Airton Gusmão (Opinião)

Batizados e Enviados


"A evangelização obedece ao mandato missionário de Jesus: 'Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado" (Mt 28,19-20). Cada cristão e cada comunidade há de discernir qual é o caminho que o Senhor lhe pede, mas todos somos convidados a aceitar esta chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho" (A alegria do Evangelho, nº 9 e 20).
Estamos vivendo e celebrando o Mês do Rosário e o Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo Papa Francisco, com o tema: "Batizados e Enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo". Trata-se de reavivar a consciência batismal do Povo de Deus em relação à missão da Igreja, e colocar a missão 'ad gentes' no seu coração.
Com o objetivos deste Mês Missionário Extraordinário podemos lembrar: colocar a missão de Jesus no coração da Igreja, transformando-a em critério para medir a eficácia e suas estruturas, os resultados de seu trabalho, a fecundidade de seus ministros e a alegria que eles são capazes de suscitar; também despertar em medida maior a consciência da missão 'ad gentes' e retomar, com novo impulso, a transformação missionária da vida e da pastoral.
A Igreja existe para evangelizar, ou seja, para pregar e ensinar a Palavra de Deus a todas as parcelas da humanidade, a fim de que, penetrando-a interiormente com sua força, torne nova a própria humanidade. Nesta missão de evangelizar, a Igreja tem consciência de que não se trata apenas de pregar o Evangelho a espaços geográficos cada vez mais vastos ou multidões cada vez maiores, mas de chegar a atingir e como que a modificar pela força do Evangelho os critérios de julgar, os valores que mais importam, os centros de interesse e linhas de pensamento, as fontes inspiradoras e os modelos de vida da humanidade que se apresentam em contraste com a Palavra de Deus e com o desígnio da salvação.
À luz do Vaticano II, da Conferência de Aparecida e do Papa Francisco, na 'Alegria do Evangelho', as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, nos recordam que "a missão é intrínseca à fé cristã, pois conhecer Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras, é nossa alegria. Precisamos perceber que, se alguma coisa nos deve santamente inquietar e preocupar a nossa consciência, é que haja tantos irmãos nossos que vivem sem a força, a luz e a consolação da amizade com Jesus Cristo, sem uma comunidade de fé que os acolha, sem um horizonte de sentido e de vida" (nº 115).
Daí porque a importância do Mês Missionário e, neste ano, extraordinário, convocado pelo Papa. Podemos participar desta cooperação missionária através da oração, da oferta e saída missionária.
Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Lembramos que está acontecendo, de 9 a 12 deste mês, a 42º Novena e Festa de Nossa Senhora Aparecida, na comunidade da Vila Gaúcha. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade!

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...