ANO: 26 | Nº: 6526
08/10/2019 Cidade

Itens coletados em Bagé integram exposição sobre Bento Gonçalves

Foto: Divulgação

Escrivaninha portátil do general, que o acompanhava em campanha, é um dos itens em exposição
Escrivaninha portátil do general, que o acompanhava em campanha, é um dos itens em exposição

Tetraneto de um dos maiores vultos históricos do Rio Grande do Sul, Raul Justino Ribeiro Moreira inaugurou, na semana passada, a exposição "Bento em Família", na cidade que leva o nome do general Farroupilha. Com cerca de 50 itens no acervo, a mostra conta, também, com objetos obtidos em mais de 40 anos de pesquisa em diversos municípios, inclusive em Bagé.
Moreira conta que iniciou a exposição em 2003. A ideia surgiu como forma de reafirmar a importância do general, lançando luz sobre objetos pessoais dele. Naquela época, havia grande comoção em torno da história da Revolução Farroupilha, com o lançamento da minissérie "A Casa das Sete Mulheres", exibida pela Rede Globo de Televisão. Moreira esteve reunido com a equipe de produção e prestou uma espécie de consultoria. "Como eu era conhecido por ter este acervo, e meus parentes mais velhos já haviam morrido, achei importante a família se posicionar e abri meu acervo para exposição", recorda.
A primeira vez em que os objetos vieram à público foi em Camaquã, na sede da prefeitura, ainda em 2003. Em seguida, levou a exposição até a capital para mostra na Assembleia Legislativa. De lá para cá, a exposição itinerante já passou mais algumas vezes por Porto Alegre, foi apresentada três vezes em Rio Grande, Uruguaiana, Piratini e, por último, em Bento Gonçalves.
Moreira explica como acabou sendo o guardião dos itens do general farrapo, seu tetravô: "A esposa do Bento, Caetana, foi morar com a sua filha Maria Angélica, que, por sua vez, morava junto à sua filha, minha bisavó, Palmira Antônia. Por isso meu tronco ficou mais unido, todos nas estâncias em Camaquã", conta.
O acervo em exposição inclui 50 peças, entre fotografias e objetos, obtidos em pesquisas em Pelotas, Bagé e Jaguarão, além do acervo de sua própria família, em Camaquã.
Como a mostra é itinerante, mediante solicitação a Moreira, há possibilidade do acervo ser apresentado em Bagé, onde também vivem alguns descendentes do general Bento Gonçalves.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...